Valorização da base e estratégia defensiva: o modelo de jogo do possível novo técnico colorado, Miguel Ramírez

Foto: Franklin Jacome/EFE

Com o fim do período de eleições coloradas e o início da nova gestão do eleito Alessandro Barcellos, o técnico cotado para substituir Abel Braga já está na mira. Miguel Angel Ramírez, espanhol de 36 anos, atual técnico do Independiente Del Valle. Com um trabalho consolidado desde as categorias de base do time equatoriano, Ramírez tem contrato com o Del Valle até 2021, mas não continuará no clube após o término da temporada.

Na coletiva após ser confirmado como novo presidente colorado, Alessandro Barcellos admitiu o interesse no espanhol, que o perfil do treinador é buscado pela nova gestão. Mesmo assim, ainda ocorre análise do atual contexto do clube, respeitando o trabalho do técnico Abel Braga, que tem contrato até o final da temporada.

CATEGORIAS DE BASE

O Independiente Del Valle têm um projeto de base à longo prazo, baseado no lançamento de jovens atletas. Miguel Ramírez iniciou seu trabalho no clube como treinador dessas categorias inferiores, em 2018. Em 2019, assumiu o comando da equipe profissional, já sabendo como lapidar os jogadores que chegavam ao seu comando.

A consolidação deu a revelação de jogadores como o meia Alan Franco, atualmente no futebol brasileiro, no Atlético-MG, respectivamente. E Moisés Caicedo, considerado o futuro da seleção Equatoriana.

MODELO DE JOGO

Ramírez é adepto ao modelo posicional, comum em técnicos europeus. Utiliza 4-3-3 em situação de jogo, mas recolhe para 4-1-4-1 quando necessita de um esquema mais defensivo. A variação na saída de bola e a movimentação intensa no terço final aumentam a ofensividade, tentando quebrar a marcação adversária. A preferência pela posse é um dos destaques.

A necessidade de zagueiros que saíam com a bola e criem jogadas é um dos pilares do esquema. O recuo do volante entre os zagueiros é como se inicia a criação das jogadas, portanto, a utilização do sistema defensivo é quase imediata na construção. Para Ramírez, o que precisa para a amplitude no ataque é a presença dos extremos, com os laterais avançando na intermediária, numa espécie de 2-3-5.

O centroavante precisa ser dinâmico, que saiba recuar dando apoio aos meias. Sabendo disso, a utilização de Paolo Guerrero na movimentação seria importante, quando disponível. A importância é a finalização das jogadas trabalhando na área adversária, desestabilizando o sistema defensivo.

Com a utilização da base sendo seu diferencial, o apoio do novo mandatário Alessandro Barcellos é essencial na reformulação conceitual, a fim de revelar jogadores que atinjam as expectativas. A lapidação de jovens como Bruno Praxedes, Caio Vidal, João Peglow podem ser ainda mais concretizadas pelo possível novo técnico.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

D’Alessandro anuncia seu último jogo com a camisa do Inter
”São duas vitórias seguidas, queremos dar sequência”, ressalta meio-campista colorado
Deixe seu comentário