No Beira-Rio, Inter perde nos pênaltis para o Juventude e está fora da final do Gauchão

Foto: Ricardo Duarte / Inter

Na noite dessa segunda-feira (25), o Inter perdeu para o Juventude nos pênaltis por 6 a 5. No Beira-Rio, a partida foi válida pelo jogo de volta das semifinais do Campeonato Gaúcho. Agora, a equipe da Serra Gaúcha aguarda o resultado entre Caxias e Grêmio, que se enfrentam nesta terça-feira (26).

Após o empate sem gols na primeira partida, as equipes buscavam a vitória para avançar. No tempo normal, o jogo terminou em 1 a 1 e foi para os pênaltis.

Antes do primeiro minuto, o Juventude teve a primeira oportunidade ao pressionar a saída de bola do Inter. Édson Carioca chutou, mas a bola pegou no zagueiro Vitão. O Inter respondeu aos três minutos em chute de Renê de fora da área, mas a bola foi para fora.

O Inter cresceu no jogo e teve outra chance aos oito minutos. Bruno Henrique arriscou de longe, mas errou o alvo. O Juventude foi obrigado a fazer a primeira mudança aos 12 minutos, por conta da lesão de Danilo Boza; Pará entrou.

A melhor chance veio pouco depois. Em boa jogada do Internacional pela ponta, a bola chegou até Wanderson, que finalizou para defesa do goleiro Gabriel, mandando para escanteio. O atacante do Inter teve outra oportunidade aos 15, mas não conseguiu abrir o placar. Aos 16, Édson teve outra chance para o Juventude, mas acertou a trave.

O jogo foi ficando cada vez mais equilibrado e o Juventude cresceu na partida em busca de seu primeiro gol. Édson Carioca chegou a ter outra boa oportunidade, mas finalizou para fora. Até que aos 31 minutos, Alan Ruschel bateu escanteio para a área e Zé Marcos cabeceou para o gol: Juventude 1 a 0.

O Internacional ainda pressionou na primeira etapa em busca do empate, mas não conseguiu. A melhor chance foi com Renê, que mandou pela linha de fundo uma finalização de fora da área.

Na volta para a segunda etapa, o Inter retornou com Enner Valencia no lugar de Bruno Henrique, buscando maior ofensividade. No entanto, a primeira chance foi do Juventude, aos dois minutos. Jean Carlos apareceu no ataque e chutou para fora. Não demorou e a equipe visitante teve outra chance, quando Gilberto chutou para fora.

Aos nove minutos, em jogada ensaiada, o Inter conseguiu o empate. Alan Patrick cobrou a falta e tocou para Wanderson, que arrumou atrás. Aránguiz levantou na área e Renê cabeceou no canto do goleiro Gabriel: 1 a 1.

A virada quase veio aos 11, quando Maurício teve boa oportunidade, mas mandou por cima a chance da virada. Com 14 minutos, Bustos recebeu de Alan Patrick, chutou forte, mas Gabriel espalmou para fora. Pelo lado do Juventude vieram duas mudanças: Nenê e Rildo entraram nos lugares de Jean Carlos e Edson Carioca.

Pouco depois, após análise do VAR, Maurício acabou expulso, deixando o Internacional com um a menos. Aos 37, Nenê tocou para Rildo, que bateu para chute do goleiro Rochet. Sem mais chances, o jogo terminou mesmo em 1 a 1 e foi para os pênaltis.

Na disputa dos pênaltis, Alan Patrick abriu fazendo o gol do Internacional. A primeira desperdiçada foi com Alan Ruschel, que bateu a segunda para o Juventude, mas Mercado logo perdeu para o Internacional. Somente na sétima cobrança de cada equipe, a decisão foi resolvida. Robert Renan bateu de cavadinha e o goleiro Gabriel defendeu. Kelvi Gomes bateu a decisiva e garantiu o Juventude na final.

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

Dúvida no elenco, Valencia passará por teste para estar à disposição contra o Juventude
Coudet exalta méritos do Juventude após eliminação do Campeonato Gaúcho
Deixe seu comentário

No Ar: Café Com Futebol