Vitinho marca e Inter dorme líder do Brasileirão


Por: Jonata, jornalista, radialista e repórter na @rdgrenal.

Internacional e Atlético Paranaense se enfrentaram no Beira-Rio em um jogo sem muita qualidade, mas que no oportunismo de Vitinho, foi coroado com a liderança do Campeonato Brasileiro. O Atlético, ainda que contasse com um time misto, fez uma boa partida e poderia ter saído com a vitória no primeiro tempo, após bola na trave de Walter. Com mais efetividade, o Internacional mantém o tabu de 14 anos sem perder para os paranaenses em casa.

 

Primeiro tempo

O Inter entrou em campo com a superioridade de não perder para o CAP há 14 anos nos seus domínios. Mas no jogo jogado, como dizem os senhores de meia idade, a história foi outra. Com um início bem disputado, aos poucos o Atlético Paranaense foi tomando conta do jogo. O Inter pecava, principalmente, nas trocas de passes, atravessando bola e facilitando o trabalho dos marcadores adversários

Com mais posse de bola, errando menos passes e atacando com mais objetividade, o Atlético dominou o Inter até a metade da primeira etapa, com chances de gol e domínio da partida.

O meio campo do colorado, com Andrigo centralizado e Gustavo Ferrareis na ponta direita, não rendeu o esperado. Ferrareis, apesar do apoio, ofensivo não oferecia qualidade na marcação e as principais jogadas do Atlético nasciam no seu setor.

O técnico Argel gesticulava na beira do campo e pedia que seus jogadores se acalmassem. E após a pressão inicial do adversário, o Inter conseguiu por a bola no chão, chegando com mais perigo na área. Mesmo assim, o time de Paulo Autuori mostrava mais empenho e qualidade na marcação diante dos gaúchos.

Marcos Guilherme, meio-campo do Atlético Paranaense, era o melhor em campo, procurando sempre Walter para tabelar, e levando perigo diversas vezes a Danilo Fernandes.

O Inter não parecia que chegaria ao gol, mas Vitinho em duas oportunidades, foi quem decidiu. Na primeira, uma arrancada do meio do campo até a intermediária e um chute muito perigoso. E na segunda chance que teve, o atacante não desperdiçou. Aos 38 minutos, pós cobrança de escanteio de Andrigo e um bate e rebate na área, a bola sobrou para Vitinho estufar as redes do Atlético.

O Inter, que era inferior na partida, em um lance de muito oportunismo de seu atacante, sai do primeiro tempo em vantagem. Num campeonato de pontos corridos, esse oportunismo valeu a liderança, mesmo que por uma noite.

 

Segundo Tempo

Na segunda etapa, o Inter parecia estar satisfeito com o resultado. Com lesão de Fabinho, Anselmo entrou para reforçar a meia canxa colorada que, no primeiro tempo, não havia feito uma boa partida.

O esquema permanecia o mesmo para o colorado, mas o que mudava era o ímpeto do clube paranaense, que tentava buscar o gol, mas sem muita qualidade e não oferecendo perigo para Danilo Fernandes.

Enquanto Paulo Autuori fazia duas substituições comuns, trocando atacante por meio-campo e contentando-se com o resultado, o Inter demostrava que também não buscaria fazer mais gols, com a entrada de Alex na vaga de Andrigo. O meia substituído, pouco contribuiu na partida, contudo cobrou o escanteio que resultou no gol de Vitinho.

O time de Argel demonstrava os mesmos defeitos da primeira etapa. Sem organização na meia cancha, os colorados jogavam menos que os paranaenses, que também não produziam jogadas de qualidade ofensiva. O jogo amarrava-se e o resultado mais justo, teria sido o zero a zero.

A entrada de Alex no lugar de Andrigo deu novo ânimo para os colorados, que conseguiam pelo menos, organizar melhor o meio-campo e trocar mais passes. Principal qualidade do meia, o chute a média distância foi usado uma vez, sem muito perigo para o gol de Weverton.

A partir dos 40 minutos, os Inter viu que o resultado já era satisfatório e via o CAP pressionar no seu campo. O clube paranaense tentava buscar o gol de empate e esbarrava na forte marcação dos colorados.

Aos 49 minutos da segunda etapa, o árbitro da partida apontava o centro de campo e decretava mais uma vitória colorada pelo placar mínimo e a liderança, ainda que provisória, do colorado no Brasileirão.

Dono da bola Coca-Cola: Vitinho, Internacional.

 

Ficha Técnica

Inter: Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando e Artur; Fernando Bob, Fabinho (Anselmo), Gustavo Ferrareis (Aylon), Andrigo (Alex) e Sasha; Vitinho. Técnico: Argel Fucks.

Atlético-PR: Weverton; Eduardo, Thiago Heleno, Cleberson (Wanderson) e Sidcley; Otávio, Deivid e Marcos Guilherme; Pablo (Vinícius), Giovanny (Ewandro) e Walter. Técnico: Paulo Autuori.

Local: Estádio Beira-Rio.

Arbitragem: Wagner do Nascimento Magalhães, com Dibert Pedrosa Moisés e Rogério Zanardo.

Cartões amarelos: Paulão, Anselmo, Fernando Bob, Andrigo, Alex (I); Deivid (A) e Eduardo (A).

Público: 20.300. Renda: R$ 600.080,00.

 

Comentários