Tragédia com avião da Chapecoense mata 76 pessoas


Por: Kalleb França, jornalista, radialista e repórter na @rdgrenal

A história reservou um capítulo trágico para a história do futebol mundial nesta madrugada de segunda para terça-feira. O avião da LaMia, matrícula CP2933 que levava a delegação da Chapecoense para a final histórica da Copa Sul Americana, na Colômbia caiu cerca de dez minutos de distância do Aeroporto Internacional José Maria Cordova, de Medellín. Segundo informações vindas do local do Acidente, 76 pessoas morreram. As autoridades ainda buscam por sobreviventes.

 

A aeronave decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com destino à Medellín. Antes da queda, o piloto do avião esvaziou o tanque de combustível para que uma explosão não causasse uma tragédia maior. Haviam 81 pessoas a bordo, eram 72 passageiros e 9 tripulantes, apenas 5 pessoas sobreviveram.

A lista de jogadores relacionados tinha os goleiros Danilo e Follmann; os laterais Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo; os zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiego e Neto; os volantes: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco; os meias Cleber Santana e Arthur Maia; e os atacantes: Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela, juntamente com eles o técnico Caio Júnior, o preparador físico Anderson Paixão e os demais integrantes da comissão técnica.

No mesmo voo, jornalistas de diversos veículos. Entre eles, Mário Sérgio ex-jogador do Grêmio campeão do mundo pelo clube juntamente com Renato Gaúcho e sob o comando de Valdir Espinosa, que hoje comandam o futebol do tricolor. Outros profissionais com ligação com ligação com a dupla Grenal estavam à bordo. Entre as 5 pessoas encontradas com vida estão os jogadores Alan Ruschel e Folmann.

 

 

Comentários