Trabalho com as categorias de base, prospecção a longo prazo e novo modelo de jogo: As ideias de Miguel Ángel Ramirez

Miguel Ángel Ramirez foi apresentado ontem (02) como novo treinador do Inter

Foto: Ricardo Duarte / S. C. Internacional

Suas primeiras palavras como novo treinador colorado, foram divulgadas ainda ontem em vídeo produzido para o canal no Youtube do Inter. Animado com o desafio, Ramirez falou “Muito feliz e esperançoso de que teremos uma linda aventura“. Ainda, comparou o clube colorado com uma “Ferrari” e completou “Me sinto um condutor de Fórmula 1 que agora tem uma Ferrari”.

CATEGORIAS DE BASE

Com o Independiente Del Valle, Miguel Ángel Ramirez teve um projeto de base à longo prazo, baseado no lançamento de jovens atletas. Iniciou seu trabalho no clube como treinador dessas categorias inferiores, em 2018. Em 2019, assumiu o comando da equipe profissional, já sabendo como lapidar os jogadores que chegavam ao seu comando.

A consolidação deu a revelação de jogadores como o meia Alan Franco, atualmente no futebol brasileiro, atuando no Atlético-MG. E Moisés Caicedo, considerado o futuro da seleção Equatoriana.

MODELO DE JOGO

Ramírez é adepto ao modelo posicional, comum em técnicos europeus. Utiliza 4-3-3 em situação de jogo, mas recolhe para 4-1-4-1 quando necessita de um esquema mais defensivo. A variação na saída de bola e a movimentação intensa no terço final aumentam a ofensividade, tentando quebrar a marcação adversária. A preferência pela posse é um dos destaques.

A necessidade de zagueiros que saíam com a bola e criem jogadas é um dos pilares do esquema. O recuo do volante entre os zagueiros é como se inicia a criação das jogadas, portanto, a utilização do sistema defensivo é quase imediata na construção. Para Ramírez, o que precisa para a amplitude no ataque é a presença dos extremos, com os laterais avançando na intermediária, numa espécie de 2-3-5.

O centroavante precisa ser dinâmico, que saiba recuar dando apoio aos meias. Sabendo disso, a utilização de Paolo Guerrero na movimentação será muito importante, quando disponível. É de suma relevância as finalizações das jogadas trabalhando na área adversária, para então desestabilizando o sistema defensivo.

Com a utilização da base sendo seu diferencial, o apoio do novo mandatário Alessandro Barcellos será essencial na reformulação conceitual, a fim de revelar jogadores que atinjam as expectativas. A lapidação de jovens como Bruno Praxedes, Caio Vidal, João Peglow podem ser ainda mais concretizadas pelo possível novo técnico. Ainda, a captação de novos jovens, como por exemplo a possível contratação do atacante Carlos Palácios, de 20 anos, caracteriza o modelo que projeto que direção e comissão técnica terão em comum acordo nos próximos tempos no estádio Beira-Rio.

Miguel Ángel Ramirez assume o time profissional no dia oito de março, quando os jogadores retornam da folga de 10 dias que receberam após o fim do Campeonato Brasileiro. Ainda não se sabe quando o novo treinador estreiará em uma partida oficial no comando colorado, tendo em vista que a ideia do Inter é dar sequência aos jovens neste início de Gauchão, que deve ser comandada pelo técnico interino Fábio Matias.

Miguel Ángel Ramírez será apresentado oficialmente na sexta-feira (5), às 17h, no CT Parque Gigante. Antes, na quinta (4), ele acompanha o grupo na partida contra o Pelotas, pela segunda rodada do Campeonato Gaúcho.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

Vivendo um sonho, Nicolas Morsh estreia no profissional do Inter: “Fez todo o esforço valer a pena”
Pelotas x Inter, escalações, arbitragem, momentos e transmissão
Deixe seu comentário