Sem Maicon, apenas dois campeões da Copa do Brasil em 2016 permanecem no Grêmio

Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Após rescindir o contrato com o volante Maicon, restam apenas dois jogadores que venceram a Copa do Brasil pelo tricolor em 2016. À época, o jogador foi o capitão da conquista da quinta taça da competição com Grêmio.

O time titular que entrou em campo naquele 7 de dezembro de 2016 tinha Marcelo Grohe; Edilson, Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Walace, Ramiro, Maicon e Douglas; Luan e Everton. Dos onze atletas, apenas a dupla de zagueiros continua no elenco gremista. Até mesmo aquele banco de reservas, formado por Léo, Wallace Oliveira, Thyere, Iago, Kaio, Lincoln, Guilherme, Ty e Henrique Almeida, não está mais no elenco profissional tricolor.

Abaixo, você relembra quando cada titular dessa partida deixou o clube e o destino dos atletas:

Marcelo Grohe: ao final da temporada de 2018, o goleiro recebeu uma proposta do clube árabe Al-Ittihad e deixou o Grêmio e lá permanece até hoje.

Edílson: após vencer a Copa Libertadores da América em 2017, o lateral se tranferiu para o Cruzeiro. Após ser rebaixado com a equipe mineira, o atleta ainda jogou parte da Série B mas acabou indo para o Goiás. Hoje, ele se encontra disputando a Segunda Divisão pelo Avaí.

Marcelo Oliveira: o lateral esquerdo do penta tricolor anunciou aposentadoria em outubro do ano passado. Apesar de estar de fora dos gramados, o profissional permanece no Grêmio, mas no cargo de coordenador técnico.

Walace: o jovem volante cria das categorias de base do Gremio, deixou o Gremio rumo ao Hamburgo, da Alemanha, ainda ao fim da temporada de 2016. Neste clube alemão, foi rebaixado a segunda divisão da liga e se transferiu para o Hannover 96. Hoje, joga no Udinese da Itália.

Ramiro: o pequeno jogador gremista ainda foi campeão da Copa Libertadores da América no ano seguinte com o tricolor, mas jogando na ponta direita. Ao final da temporada de 2018, deixou Porto Alegre e foi para o Corinthians. Hoje, Ramiro joga no Al-Wasl, time comandado pelo técnico Odair Hellmann.

Douglas: o maestro pifador, peça chave na conquista da Copa do Brasil, teve uma grave lesão no início de 2017 e ficou de fora da campanha vitoriosa da Libertadores da América. No ano seguinte, Douglas se transferiu para o Avaí e encerrou a carreira no Brasiliense em 2020.

Everton: o Cebolinha ainda ganhou mais destaque no tricolor nos anos seguintes. Após vencer um turno do Gauchão em 2020 com a camisa celeste, deixou Porto Alegre rumo ao Benfica, de Portugal, onde está até hoje sendo comandado pelo ex-técnico do Flamengo, Jorge Jesus.

Luan: o campeão olímpico em agosto do mesmo ano da conquista da Copa do Brasil ainda viria a ser o Rei da América em 2017, no ano da conquista da Libertadores. Nos anos seguintes, com baixo rendimento, Luan foi vendido para o Corinthians em dezembro de 2019. No timão, ainda sofre fortes críticas e hoje é reserva do time de Sylvinho.

 

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Grêmio

Compartilhe esta notícia:

Flamengo x Grêmio terá 35% de público no estádio
De saída? Guerrero projeta retorno ao futebol peruano: “Algum dia será realizado”
Deixe seu comentário