Renato valoriza empate fora de casa e justifica escolha da equipe: “Eu quero jogar sempre com a equipe principal, mas é uma coisa impossível”

Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Após empatar com o Ceará, na Arena Castelão, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico tricolor, Renato Portaluppi, conversou com a imprensa e fez boa avaliação do comportamento de sua equipe e de um empate fora de casa.

“O Grêmio teve altos e baixos durante a partida, até porque nós não tínhamos o entrosamento necessário pelas mudanças que fizemos na equipe […] Tem que parabenizar a garotada. Uma entrega muito grande. O Grêmio teve boas chances, o Ceará também. O jogo foi bastante pegado, truncado em alguns momentos, mas acho que o mais importante de tudo é que conseguimos um ponto fora de casa“, destacou Renato.

O técnico colocou em campo uma equipe mista, com jovens oriundos da base e poucos nomes titulares. Como justificativa para a escolha, está o fato da longa sequência de jogos neste ano de 2020: “É uma equipe totalmente modificada, o entrosamento não é o mesmo. A viagem é longa, apesar do voo ser fretado. O desgaste é sempre grande. Não é por causa do calor, ou do frio, é o desgaste. Mas a equipe se comportou bem. […]  Eu quero jogar sempre com a equipe principal, mas é uma coisa impossível. Eu estou cansado, e eu não jogo, eu não corro. Pela sequência, o desgaste mental, a viagem. Imagina os jogadores que vem em uma pegada muito grande a cada três dias”.

O novo reforço gremista, o meia Robinho, também foi assunto. Renato elogiou o currículo do novo nome e compartilhou que já vinha acompanhando-o em outros trabalhos: “O Robinho é um jogador vencedor, por onde passou foi campeão. Nós temos muitos garotos no nosso grupo, é importante você trazer jogadores com experiência”. “Eu já observei o Robinho, já o conheço muito bem. Ele joga em várias posições. O importante é isso, ser versátil. Lógico que vou conversar com ele, para saber em qual posição ele se sente melhor”, disse Renato.

Mas se o meio de campo já possui um nome, o reforço para o ataque segue sendo um mistério. A ideia do Grêmio é buscar um jogador com características parecidas com as de Diego Souza. Nomes ainda não foram divulgados e Renato explicou o porquê: “Estamos vendo, sim, um atacante. Mas se falarmos de um nome, o preço sobe. O segredo do negócio é ficar quietinho, em silêncio. Depois, quando o contrato for assinado, falamos do jogador”.

Um das opções seria Everton, atual atacante do São Paulo. Ao que tudo indica, Grêmio e o tricolor paulista negociam a troca de Luciano por Everton. E no que depender o técnico, o jogador já estaria desembarcando em Porto Alegre: “Quando ele foi para o São Paulo, falei com ele para vir para o Grêmio. As coisas estavam bastante adiantadas, mas, infelizmente para a gente, ele foi para o São Paulo. É um sonho antigo. Agora, está tendo a chance […] Se você for ver no papel, temos poucos atacantes. E pelas competições que temos pela frente, é necessário. Desde que o jogador (a ser contratado) aceite as condições do Grêmio. Se aceitar, tem grandes chances de o negócio sair”.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Grêmio

Compartilhe esta notícia:

Com equipe mista, Grêmio empata com o Ceará fora de casa
“Já era um sonho antigo”, diz Renato Portaluppi sobre Everton no Grêmio
Deixe seu comentário