O Grêmio encara nos próximos dias 23/11, em Belo Horizonte, e 30/11, em Porto Alegre, o Atlético-MG pelas finais da Copa do Brasil. O time comandado por Marcelo Oliveira é considerado um dos grandes elencos do futebol brasileiro, mas você conhece detalhes do time mineiro? Não? A equipe da Rádio Grenal buscou detalhes sobre o time, os jogadores, a comissão técnica e dicas táticas.

OS CARAS

Todo o time tem seus pontos principais de referência. Sem o capitão Leonardo Silva que não disputa mais a temporada devido a uma grave lesão no joelho, três são os nomes chaves desse time. Lucas Pratto, Robinho e Victor são os principais nomes desse time. Conheça um pouco de cada um deles:

 Victor 

Natural de Santo An1-victor-goleiroastácio, aos 33 anos, Victor tem passagens por Grêmio e Paulista, antes de se tornar um dos principais jogadores do clube mineiro.  Campeão da Libertadores e da Copa do Brasil pelo Atlético-MG, Victor busca o bicampeonato da Copa do Brasil para fechar a temporada com chave de ouro.  Então cuidado, Victor é o jogador que mais acertou lançamentos na competição. Foram 41. Inegavelmente, Victor é um goleiro que joga adiantado e as bolas passam por ele na saída de bola. Lembram do gol de Anderson, no erro de saída de jogo? Confira o mapa de calor do goleiro, nessa partida.

victor-mapa-de-calor

Lucas Pratto

11-lucas-pratto-ataAos 28 anos, o argentino natural de La Plata tem um histórico vasto de títulos como Campeão Argentino, Campeão Chileno, e, atualmente, o atacante mineiro é convocado regularmente para a seleção do seu país. Taticamente Pratto é o centroavante que não guarda posição, mas muito efetivo dentro da área. No jogo contra o Inter, o argentino construiu várias jogadas fora da área, ocupando especialmente majoritariamente a parte central do campo, confira no mapa de calor do atleta, mas agindo efetivamente dentro da área. Do campeonato, Pratto finalizou 10 vezes, sendo 8 dentro da área, tendo 4 gols marcados.

lucas-pratto-mapa-de-calor

Robinho10-robinho-ata

Robinho é o jogador mais importante do time, ofensivamente está na sua melhor temporada da carreira, mas não vive só de gols. Aos 32 anos, natural de São Vicente, o Bi Campeão Brasileiro, Bi Campeão Espanhol, Campeão Italiano e  Campeão da Copa América 2007, na Copa do Brasil, Robinho é o jogador que mais dá assistência para finalizações, mesmo que elas não resultem em gol.  Além de ser o jogador que mais dá dribles certos.

 

ATAQUE DE CAMPEÃO,
DEFESA DE REBAIXAMENTO

O Atlético-MG é uma equipe com produção ofensiva muito interessante. Entre as equipes que chegaram as semifinais da Copa do Brasil, o Galo tem o terceiro melhor ataque. Contudo, se o quesito for defesa o clube mineiro é o segundo que mais levou, empatado com o Inter, que fora eliminado pelo próprio clube.

Se levarmos em consideração o Brasileirão, o Atlético tem ataque de campeão. Até a 33ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2016, o clube comandado por Marcelo Oliveira fez 56 gols, o mesmo número do líder Palmeiras. Entretanto, se avaliarmos a defesa, os números se assemelham ao Figueirense, atualmente na zona do rebaixamento, com 42 gols sofridos.

DESAJUSTES DEFENSIVOS
E VELOCIDADE NO ATAQUE

Os números acima não são por acaso. O Atlético-MG realmente é um time “torto”, por mais que ofensivamente tenha números importantes, a compactação da equipe não é a ideal. Por exemplo, o time mineiro joga muitas das suas partidas no Independência, que tem 105m x 68m, e ao se defender a equipe mineira recua todos os seus jogadores, postando os 11 atletas atrás da linha da bola, mas ocupando quase todos os espaços e deixando buracos. Confira imagens que deixam isso claro, nos jogos contra o Internacional, nas semifinais da Copa do Brasil.

esquema-tatico-compactado
Formatado no 4-2-31, o Atlético-MG encaixou a marcação, mas de maneira espaçada. Abrindo espaços para criação do Inter.

 

buracos-na-marcacao
No Beira-Rio, com 3 volantes, o Atlético-MG não esperou o Inter, mas deixou novamente espaços para que o clube gaúcho criasse oportunidades.

Porém, se a defesa é um problema, o ataque é a solução. Como num passe de mágica, tudo que parece fora de contexto passa a funcionar perfeitamente. Por exemplo, no primeiro gol do Atlético-MG, de empate contra o Inter, na segunda partida das semifinais. Uma roubada de bola no meio-campo até o gol, dentro da área, de Robinho.

gol-1-inter

TÉCNICO “COPEIRO”

Quando se fala em Copa do Brasil, já se pode lembrar automaticamente de Marcelo Oliveira. Aos 61 anos, o mineiro vai para nada mais, nada menos que a sua 5ª final  nos últimos 6 anos. Confira os clubes que o treinador levou até a final, pelos dados levantados do nosso plantão Kalwyn Corrêa.

DA CIDADE DO GALO

Buscando entender mais de perto aquilo que projetamos ao longo de toda a matéria, finalizamos com o olhar de quem acompanha o Atlético-MG no seu dia a dia. Os olhos dos rivais para conhecer o adversário gremista.

Héverton Guimarães – comentarista da TV Bandeirantes

Léo Gomide – repórter da Rádio Inconfidência

OPINIÃO

Os comentaristas da Rádio Grenal também avaliam o time do técnico Marcelo Oliveira, o Atlético-MG, adversário do Grêmio nas finais da Copa do Brasil:

Alex Bagé
Rafael Serra
Douglas Cauduro

VARIAÇÃO TÁTICA

Marcelo Oliveira pode armar o time mineiro com algumas possibilidades. Além do esquema do momento, o 4-2-3-1, o Atlético-MG tem uma versão mais resguardada, que, porém, amplia as possibilidades ofensivas da equipe, ou seja, a utilização dos 3 volantes, mas que saem muito para o jogo. Confira:

 

atletico-com-3-volantes
Esquema com 3 volantes, Júnior Urso completa o ataque pelo lado direito quando necessário.
atletico-no-4231
No 4-2-3-1, o esquema favorece a velocidade pelas laterias e as infiltrações na diagonal com Otero e Luan.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários