Papaléo descarta contratação de Coordenador Técnico e completa: “Time que está ganhando não se mexe”

Emílio Papaléo foi apresentado oficialmente para a torcida colorada e imprensa na manhã desta quarta-feira (11)

Foto: (Reprodução/S.C.Internacional)

Emílio Papaléo foi anunciado como o novo vice-presidente de futebol do Inter no fim da tarde dessa terça-feira (11). Nesta quarta-feira, o dirigente foi apresentado de maneira oficial aos torcedores e a imprensa. O profissional substitui João Patrício Herrmann, que pediu seu desligamento do clube colorado no início de agosto.

“Espero satisfazer as expectativas que na minha pessoa são depositadas”, iniciou sua fala. Papaléo comentou ter recebido apoio não apenas de seu movimento, mas de vários outros do clube. O novo profissional elogiou a passagem de João Patrício, no qual está substituindo: “Faço um registro de louvor ao Conselheiro João Patricio Herrmann. Desta nova geração de colorados, talvez seja um dos que mais prestou serviços ao Sport Club Internacional”.

Acerca da atuação de um vice-presidente e suas funções, Emílio Papaléo respondeu: “O Vice-Presidente tem uma previsão estatutária de atuação. Dentro desse espectro, é uma performance política. Viabiliza o que o Conselho de Gestão se propõe. É uma espécie de interface entre a Gestão e o Departamento de Futebol, exercício em carater estritramente político”. E reiterou a importância do colorado ter união no momento. “O clube precisa se unir em torno de objetivos comuns. A história nos mostra que, sempre que o Internacional foi exitoso, esteve unido”, completou.

Em relação às contratações, Papaléo comentou não ver uma necessidade imediata. Porém, informou que o clube está sempre vigilante no mercado. Além disso, o novo VP de futebol falou sobre a vinda de um Coordenador Técnico, cargo prometido na campanha eleitoral de Alessandro Barcellos: “Temos que observar para ver se um profissional (como o coordenador técnico) é necessário e viável. Não temos pressa. As coisas agora estão dando certas e, em time que está ganhando não se mexe”.

Mesmo sem ter tido conversas com Paulo Bracks, o novo dirigente expôs não ter nomes, nem perfil para contratação. E completou: “Posso assegurar, não há nenhuma proposta para nenhum atleta, seja titular ou da base, na mesa. Como não há para contratação imediata”. Conjecturando, Papaléo respondeu: “O que temos de concreto é o presente. Não podemos correr o risco de planejar o futuro e sermos surpreendidos no presente”.

Emílio Papaléo se identificou sendo um homem de diálogo e transparência. O dirigente comentou que os anos de vivência o ensinaram a capacidade de transigir. “Se a ideia do colega é melhor do que a minha, vamos à ideia do colega”, completou. Além disso, novo VP reiterou não ter nenhum projeto político. “Quero deixar bem claro”.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

Capitão no Paraguai e elogiado por Rivarola: conheça Mathías Villasanti, novo reforço do Grêmio
ENQUETE: Quem deve ser o titular do Inter diante do Fluminense?
Deixe seu comentário