“O Eduardo é referência à nível internacional”, diz Fábio Matias, técnico do sub-20 do Inter sobre trabalho de Eduardo Coudet no profissional

Foto: Divulgação/Internacional

O futuro das divisões de base após a pandemia de coronavírus preocupa os clubes. Afinal, um ano perdido na fase de formação é considerado muito prejudicial para o atleta. Campeão da Copa São Paulo 2020, o técnico do time sub-20 do Inter, Fábio Matias, concedeu entrevista exclusiva à Rádio Grenal nesta quarta-feira (20) e comentou sobre as diretrizes que o colorado está tomando em relação a base do clube. Com vários Estados ainda enfrentando situação delicada por conta da pandemia, dificilmente as competições nacionais serão retomadas em breve.

A base colorada ainda não faz treinos presenciais no CT de Alvorada. Os garotos estão em suas casas e realizam treinamentos prescritos pelas comissões técnicas de cada categoria. No caso da equipe sub-20, Fábio Matias dá aulas teóricas de futebol por videoconferência e inclusive aplica provas para os meninos. “Nós montamos praticamente uma universidade. Faço uma apresentação de lances de jogo e uma explicação teórica sobre os momentos do jogo. Depois, enviamos tarefas. Eles precisam observar os vídeos e responder a um questionário. Aí, analisamos as respostas e pedimos que cinco atletas expliquem as respostas por vídeo. Passamos também uma cartilha com as atividades físicas da semana. E a preparação física recebe também vídeos dos meninos treinando”, diz o treinador.

Sem um retorno definido para que as categorias de base retomem as atividades, o treinador entende que esse momento é delicado e que exige um planejamento adequado, sempre visando a saúde dos meninos. Afinal de contas, estamos vivenciando um momento histórico mundialmente. “Importante para esses atletas, que já estão na porta do profissional, procurarem manter para quando retornarmos, mesmo que não tenha previsão de data”, entende.

Modelo de jogo

Algo a levar em consideração é a proximidade entre o treinador responsável pelo grupo principal de determinado clube com o treinador das categorias de base do mesmo. Mas será que é possível aplicar na base o mesmo trabalho realizado pelo profissional? Ou seja, o trabalho que o técnico Eduardo Coudet exerce no grupo principal do Inter, é modelo para Fábio Matias? O treinador do sub-20 colorado diz que antes de Coudet chegar no Inter, o seu trabalho já era muito bem visto pelo grupo comandado por Matias. “Uma das coisas fundamentais no futebol brasileiro é formar laterais. No ano retrasado, na base, foi solicitado que tivéssemos como característica os laterais atuando por dentro. Então, montamos dois desenhos: um com lateral por fora e outro por dentro para não tirar essa característica dos jogadores. Antes do Eduardo vir para o clube, eu já tinha alguns materiais dele, principalmente na parte comportamental do clube em que ele estava, porque acreditamos muito nisso”, frisa.

Antes do atual treinador chegar para comandar o grupo principal, Matias testou o modelo de jogo que Coudet usa durante a Copa Ipiranga. “Utilizamos a estrutura que ele vinha trabalhando já pensando na possibilidade dele vir para o Inter. Na Copa São Paulo, fomos com a estrutura nossa mas deixamos esse modelo usado pelo Eduardo como segunda opção, tanto que eu usei essa estrutura contra o RedBull. Foi um jogo que tivemos muito êxito e talvez o mais difícil da Copa São Paulo”, explica.

Segundo Matias, Coudet traz com ele um trabalho de importância comportamental que visa estudar todos os aspectos corporais e mentais que envolvem um jogador. E isso é importante, principalmente, na transição do jogador da base para o profissional. “O Eduardo é referência à nível internacional. Estamos tendo a oportunidade de ter ele aqui conosco e nós, do Internacional, temos que aproveitar muito isso. A forma receptiva dele foi muito importante. Então, essa integração está, mais do que nunca, sendo bem vista por vocês [imprensa], principalmente pelo número de atletas da base que foram para o profissional. Isso é o mais importante”, conclui.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

Sob supervisão de Coudet, treino no Inter prioriza troca de passes
“Vamos trabalhar para manter o Dourado no futuro”, afirma o presidente Marcelo Medeiros
Deixe seu comentário