Morte de Fernandão completa seis anos

Foto: (Divulgação/S.C.Internacional)

O dia 7 de junho é lembrado como sinal de luto pelo colorados. Há seis anos, nesta mesma data, o ídolo, jogador e técnico, Fernando Lúcio da Costa, o Fernandão, deixava uma legião de fãs em lágrimas. Um acidente aéreo tirou a vida do eterno camisa 9 do Inter.

O acidente ocorreu em Aruanã, em Goiânia, logo após a aeronave que transportava Fernandão e mais quatro pessoas deixar um acampamento às margens do Rio Araguaia em direção à cidade. A aeronave foi encontrada ainda próxima ao rio. Além do ex-jogador, morreram no acidente o piloto Milton Ananias; Antônio de Pádua, primo do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSBD); Edmilson de Sousa Lemes, cabo da PM e presidente da Câmara Municipal de Palmeiras de Goiás; e Lindomar Mendes Vieira.

A morte do ídolo do Goiás e do Internacional, aos 36 anos, comoveu os torcedores de todo Brasil. Em Porto Alegre, centenas de colorados realizaram uma vigília em frente ao estádio Beira-Rio, realizando homenagens ao capitão do time nas conquistas da Libertadores e Mundial de 2006. O corpo de Fernandão foi enterrado no Cemitério Jardim das Palmeiras, em Goiânia.

Seja pelas atuações, gols, conquistas, títulos, garra, Fernandão ficou eternizado na história dos colorados. O estádio Beira-Rio, palco das festas das conquistas comandadas pelo capitão, hoje tem como seu cartão de visita, a imagem do camisa 9 com a taça do título mundial conquistada em em 2006,  quando o Inter venceu o Barcelona na final do Mundial de Clubes, por 1 a 0.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

Grêmio anuncia pacote de renovações com jovens da base
Inter abre mais uma semana de treinos e aguarda por novo decreto para evoluir no trabalhos
Deixe seu comentário