Marcelo Medeiros explica momento político no clube e anuncia demissão de Alessandro Barcellos

Foto: Ricardo Duarte / S.C. Internacional

Na tarde dessa sexta-feira (25), o presidente do Inter, Marcelo Medeiros concedeu entrevista coletiva e anunciou a saída do vice-presidente de futebol, Alessandro Barcellos, falou sobre o momento colorado e a sequência de jogos.

Antes de iniciar as perguntas, Medeiros anunciou a demissão do vice de futebol. ”Ontem, após o próprio Alessandro Barcellos conceder uma entrevista destacando os pontos mais fortes do Grenal, chegou na mesa do presidente um documento onde era dito, que dirigentes de sua gestão, estariam se alinhando a oposição: Ontem, fui surpreendido com uma informação, de que dois movimentos da gestão, teriam assinado um documento, um acordo, junto com o movimento Inove, falando que havia uma possibilidade de candidato de oposição estar dentro da gestão.”

”E na reunião de hoje de manhã, todos os conselheiros desconheciam esse documento. Todos os integrantes do conselho de gestão entenderam que os signatários do documento, deveriam colocar seu cargo à disposição. Então, hoje o Alessandro me procurou, e me mostrou o documento, e o grande problema é como todo esse processo se deu. Ele colocou seu cargo à disposição, então o desligou da função como vice-presidente do futebol do Internacional.”

Além de Alessandro Barcellos, Nelson vice-presidente de Marketing e Mídia do Inter,  4º vice eleito Humberto Busnello, vice de administração Victor Grunberg e o assessor da presidência Flávio Ordoque também não fazem mais parte da gestão. Todos de movimentos que agora são oposição Movimento Inter Grande (MIG) de Medeiros. O presidente ainda destacou, que a partir de agora, terá foco total: “Minha dedicação será total ao departamento de futebol, e eu e o Rodrigo Caetano, continuaremos nossa caminhada, no Campeonato Brasileiro, na Copa do Brasil e na Libertadores. Transmitindo aos torcedores, nossa confiança no Coudet.”

Passando para a parte do futebol, perguntado várias vezes sobre a possibilidade de uma venda do meio-campista Edenilson, o presidente deixou claro que nada chegou e que não iria comentar sobre idas e vindas de atletas: “Não comentamos negócios, saídas e vindas de atletas. Edenilson é um jogador muito importante para o grupo, não temos nada a respeito desse jogador, muito falado na mídia, mas aqui não chegou nada.”

Ao encerrar, comentou sobre a confiança dada ao técnico Eduardo Coudet por parte não só dele, mas do clube, e o que foi visto não Grenal não lhe satisfez e que agora, buscam o resultado positivo nas demais competições: “Garanto o Eduardo Coudet. O Coudet não é uma convicção do Medeiros, é uma convicção do clube. Não gostei do Grenal, nem desse, nem do último. E os jogadores sabem disso.”

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

Buscando a retomada da liderança, colorado se desenha para enfrentar o São Paulo
Inter empata em 1 a 1 com o São Paulo e segue na vice-liderança do Brasileirão
Deixe seu comentário