Inter empata com o Vila Nova-GO e adia o acesso à Série A

Exatos 11 meses e 7 dias depois do fatídico jogo contra o Fluminense, em 2016, o Internacional se viu na iminente possibilidade de retornar à elite do futebol brasileiro. Uma vitória simples consolidaria o objetivo colorado. No entanto, diante de 33 mil torcedores no Beira-Rio, o clube gaúcho recebeu o Vila Nova-GO e empatou pelo placar de 1×1- gols de Cláudio Winck e Ruan, adiando, assim, o esperado acesso à Série A.

Guto Ferreira mais uma vez contou com problemas defensivos e precisou entrar em campo com a dupla de zaga alternativa formada por Léo Ortiz e Thales. A dúvida da semana ficou por conta da presença de Leandro Damião, que se confirmou antes do duelo. Danilo Fernandes, Cláudio Winck e Uendel; Rodrigo Dourado, Edenílson, D’Alessandro, Eduardo Sasha e William Pottker completaram a equipe inicial.

Euforia e frustração

O panorama dos visitantes que primeiro se defendem e depois buscam os espaços em contra-ataques se repetiu no Beira-Rio. O Vila Nova-GO esperou o Internacional, mas acabou sofrendo o gol inaugural logo nos primeiros momentos. D’Alessandro cobrou falta na segunda trave, Rodrigo Dourado desviou para o meio e Cláudio Winck, aproveitando falha da defesa, completou para o fundo das redes. Pelo lado goiano, a resposta veio em boas trocas de passes ofensivas, mas sem a criação de grandes oportunidades.

Na etapa complementar, os adversários voltaram com outro ânimo e empataram a partida sem grandes dificuldades. Alan Mineiro alçou bola na área, Thales cortou parcialmente, a defesa ficou apenas olhando e Ruan, sem deixar a bola cair, marcou. A resposta de Guto veio na forma de substituições: Carlos, Nico López e Camilo ingressaram na partida, para as saídas de Leandro Damião, Eduardo Sasha e William Pottker.

Pelo alto, Thales quase recolocou o Inter em vantagem, mas o desvio de cabeça passou muito perto do travessão e saiu. Camilo também tentou, quando recebeu de costas, girou na marcação e chutou rasteiro, mas viu Luís Carlos fazer boa defesa. Na grande chance do segundo tempo, Maguinho apareceu livre na cara de Danilo Fernandes e desperdiçou após grande defesa do goleiro colorado, no rebote, Uendel salvou. O último lance da partida também reservou emoção aos torcedores presentes no Beira-Rio, mas Carlos, de cabeça, desviou cruzamento de falta e carimbou o travessão do Vila Nova-GO.

O empate, somado à vitória parcial do América-MG contra o Figueirense, deixa o Internacional na segunda colocação com 64 pontos. Na próxima terça-feira (14), o clube gaúcho enfrenta o Oeste, na Arena Barueri, a parir da