Inter é valente mas Pratto decide e Atlético-MG vai para a final


Por: Jonata, jornalista, radialista e repórter na @rdgrenal.

O Internacional disse adeus à Copa do Brasil nesta noite. Depois de sair na frente e chegar a ficar em vantagem no placar diante do Galo. Mas a defesa colorada não resistiu ao poderio ofensivo de Lucas Pratto e Robinho. O argentino acabou com o jogo e foin determinante para a vitória a classificação mineira à final.

Primeiro Tempo

Mesmo com um time recheado de reservas e com foco no Campeonato Brasileiro, o Inter foi à campo precisando fazer gols, já que havia perdido no jogo de ida no Beira-Rio. O início do duelo foi truncado, com os times bastante focados na marcação e deixando pouco espaço para a criação de jogadas.

Bem disposto atrás, o jogo do Inter era buscar uma bola espichada para Aylon e Valdívia acompanhar o atacante para tentar a tabela. O Galo tentava administrar a vantagem, priorizava a posse da bola e não ia com tanto ímpeto ao ataque. Mas Robinho e Pratto, quando armavam as jogadas, levavam muito perigo para a defesa.

Após os 20′, o momento era do Inter, que saia da defesa e pressionava o Galo no campo de ataque. Com o jogo aberto, o duelo ganhava em emoção. E foi num chutão despretencioso da defesa, que quem abriu o placar do jogo foi Aylon. O atacante recebeu de passe assucarado de Anderson e só teve o trabalho de deslocar Victor.

Depois do gol, o Atlético acordou e passou a pressionar mais o Colorado, que segurava atrás e mantinha a proposta de contra-ataque. Mesmo com meno posse de bola, era o Inter quem criava as melhores chances do jogo e levava perigo ao gol de Victor. Até que em uma bola perdida de Ceará na intermediária aos 47′, Pratto serviu Robinho dentro da área. O atacante chutou cruzado e empatou a partida.

O jogo se encaminnhava para o intervalo, quando aos 49′ em uma bola recuado para Victor, o goleiro dominou errado e Anderson roubou e empurrou para as redes, colocando o Inter em vantagem novamente no jogo.

Segundo Tempo

Os últimos 45′ da semifinal iniciaram com a mesma postura dos times em campo do primeiro tempo. O Galo procurando mais o jogo e o Colorado se segurando atrás, dando prioridade ao contra-golpe. Na bola parada, quase que o time de Celso Roth amplia o marcador, Valdívia cobrou falta que desviou na barreira e por pouco não balançou as redes.

Mas foi o Galo quem chegou ao gol, depois de jogada bem costurada na defesa colorada.  Lucas Pratto recebeu passe assucarado de Robinho e só teve o trabalho de deslocar Danilo Fernandes.

O Atlético chegava ao gol de empate que dava a classificação e colocava o Inter na pressão para buscar o resultado. Para tanto, o técnico Celso Roth mecheu na equipe e mandou à campo Sasha no lugar de Valdívia, que vinha fazendo uma boa partida. Também foram para a partida o centroavante Ariel, que retronava de lesão e Andrigo no lgar de Anderson.

O Inter perdeu em organização e criação de jogadas com as substituições e partiu para o abafa no ataque, mas sem conseguir furar o bloqueio atleticano. O jogo se encaminhou para o final e o Inter disse adeus à Copa do Brasil, mas de cabeça erguida.

Ficha Técnica


ATLÉTICO-MG 2 X 2 INTERNACIONAL

GOLS:
ATLÉTICO-MG: Robinho, aos 45 do primeiro tempo, e Lucas Pratto, aos 15 do segundo tempo
INTER: Aylon, aos 26 minutos do primeiro tempo, e Anderson, aos 47 do primeiro tempo

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte
Data: 2 de novembro de 2016, quarta-feira
Cartões Amarelos: Luan e Rafael Carioca (Atlético); Aylon, Valdivia, Ariel e Artur (Internacional)

Comentários