“Especialmente difícil conseguir enxergar um retorno seguro ao futebol”, afirma Governador Eduardo Leite sobre retorno do Gauchão

Foto: Site Oficial/Divulgação

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, se reuniu na tarde desta terça-feira (05) no Palácio Piratini com o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Luciano Hocsman e o secretário estadual do Esporte e Lazer, João Derly. A pauta: o futuro do Campeonato Gaúcho. No encontro os mandatários decidiram não retomar o Campeonato Gaúcho no mês de maio. A Federação sugeriu novas medidas para o retorno da competição. O governador também projeta um futuro incerto, afirmando ser “impossível” prever os próximos meses no estado, relacionado aos casos de coronavírus, o que impacta diretamente no retorno ou não do Campeonato Gaúcho.

“Especialmente difícil conseguir enxergar um retorno seguro ao futebol. O campeonato, como é Estadual, precisa de um regra uniforme no território, e o novo decreto vai pela regionalização. Cada região terá uma bandeira e poderá obedecer um protocolo mais rigoroso na semana. O que poderia significar que o campeonato então teria de seguir os critérios de acordo com alguma cidade diferente de outra, o que pode comprometer a condição de jogos em determinadas cidades”, afirmou Eduardo Leite.

O Campeonato Gaúcho está suspenso desde o dia 16 de março, após o encerramento da terceira rodada do returno. Na tarde desta terça-feira (05), Grêmio e Inter retornaram aos treinos presenciais. Segundo o governador, o documento elaborado pela FGF foi recebido e será avaliado para entrar no próximo decreto de distanciamento controlado, mas descartou a volta do campeonato neste momento. “Mesmo que retomássemos o Campeonato, ele levaria até dois meses para ser finalizado. Entre o período de treinos e o preparo para os jogos. O que vai determinar se terão mais ou menos restrições são os dados de cada região. Mesmo que o governo estabeleça a possibilidade de alguma forma de retorno, não há segurança para que isso seja garantido por um longo período”, explicou.

Na sexta-feira (08) sairá um novo decreto que pode definir se o Campeonato Gaúcho de 2020 terá ou não continuidade. O governador, não descartou que seja possibilitado aos municípios liberar os clubes para treinos e também deixou claro que qualquer evento durante o período de pandemia será sem público. “Nós só estamos conversando sobre esse tema e ele estará presente no próximo decreto, porque não haverá público. Atividades que signifiquem aglomeração de pessoas só serão pensadas no momento de pós pandemia. Ou seja, depois que tivermos segurança. Atualmente, estamos no protocolo de convivência segura com a pandemia para evitar qualquer contagio”, concluiu.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Gauchão 2020

Compartilhe esta notícia:

“Parece que estamos no Coliseu e colocando os jogadores na arena”, diz Presidente do Sindicato dos Atletas Profissionais do RS
Proposta para retomada do Gauchão no início de agosto e sem rebaixamento é estudada por clubes
Deixe seu comentário