Em ano eleitoral, Inter pode ter prorrogação de mandato da atual gestão em virtude da paralisação no futebol

Foto: (Rádio Grenal)

O momento de paralisação do futebol também já começa a provocar debates quanto ao ano eleitoral em diversos clubes. O Inter, é um dos casos, com eleições previstas para o final de 2020. Em entrevista à Rádio Grenal, o presidente do Conselho Deliberativo, José Aquino Flores de Camargo, deu detalhes do que já vem sendo analisado.

Com um atípico, foi sugerido por um dos conselheiros que o mandato dos atuais conselheiros e gestores pudesse ser estendido por mais um ano. Contudo, a sugestão já foi desconsiderada em virtude de um artigo previsto no estatuto, em que não pode haver reforma estatutária em ano eleitoral.

O que está em aberto, segundo o presidente, é a possibilidade de ampliação do tempo de mandato, caso as competições sigam até o início da próxima temporada: “O que se deixou em aberto foi a prorrogação do mandato. Isto ainda está em aberto. Caso as competições deste ano se estendam até o início do próximo ano. Se for um ou dois meses, isso é possível”.

As deliberações, momentaneamente, não são as prioridades do clube, em virtude da crise das finanças do clube. As eleições para definir a novo Conselho de Gestão são previstas, em primeiro turno, para novembro. O segundo turno até o dia 15 de dezembro.

 

 

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

Inter garante que irá renovar o contrato de Rodrigo Dourado: “Não há dúvida”
“O segmento esportivo é um dos mais afetados”, afirma Gustavo Juchem, Vice-Presidente Jurídico do Inter.
Deixe seu comentário