Daniel Pavan fala sobre qualidade dos goleiros colorados e hierarquia de titularidade

Formado na base, Daniel Pavan tem duas décadas de serviços prestados ao Internacional.

Foto: (Pérsio Ciulla/TXT Sports)

Enquanto espera decisões sobre a volta das competições, o Inter, que estendeu as férias de seus jogadores até o dia 30 de abril, busca manter o preparo físico dos atletas em um bom nível para diminuir os prejuízos derivados da parada. O preparador de goleiros Daniel Pavan, à frente dos arqueiros da equipe principal desde 2015, conversou com a Rádio Grenal na manhã desta quarta-feira (22).

“Estamos passando por um momento muito delicado, que nunca passamos antes. Muitas coisas precisam ser revistas em relação aos treinamentos. Vamos tomar muitos cuidados.”

Sobre a forma que o Clube e a comissão técnica estão lidando com as férias dos jogadores e a sequência dos trabalhos físicos e técnicos, Pavan explicou que mantém contato diariamente com os goleiros, mas nem sempre é o suficiente.

“Estamos em contato diário com os goleiros do clube, eles estão treinando o que é possível, mas longe do adequado. A perda é grande. Pra goleiro, não treinar com bola é muito prejudicial. Eles vêm treinando, mas realmente as perdas não foram poucas e a gente vai ter que recuperar isso o mais rápido possível.”

Apesar da pausa e da readequação dos treinos, Pavan acredita no profissionalismo dos atletas: “É um período de férias diferente. A gente não queria estar. Mas por todo o profissionalismo que temos, mesmo em férias, seguimos treinando o possível e se preparando pra diminuir os prejuízos”.

O preparador de goleiros também falou sobre Marcelo Lomba, o goleiro titular colorado. Ressaltou que a pausa chegou em um momento em que Lomba vinha muito bem, mas acredita que pela experiência e a qualidade do atleta, ele volte rapidamente ao nível que estava antes da parada.

Ainda sobre Lomba, Pavan explicou a diferença entre o trabalho que vinha sendo feito com o goleiro, sob o comando de Odair e do agora treinador colorado, Eduardo Coudet: “O que mudou foi a questão tática do Lomba. Ele está mais inserido nessa parte, participando da saída de bola com os zagueiros”.

“Lomba vem há três anos mantendo um nível muito alto. Ele mantém regularidade nos treinos e nos jogos. O Coudet se impressionou quando viu os vídeos dele. O Lomba se adaptou bem aos pedidos táticos do Coudet e tem a confiança.”

O preparador reforçou que o técnico colorado se impressionou com a qualidade de todos os goleiros do Inter: “Coudet, quando chegou, ficou muito impressionado com o nível dos goleiros do clube. Disse que ficou impressionado em ver todos em nível de titularidade. Em outros clubes, tinha visto somente dois.”

Sobre a hierarquia na titularidade, Daniel Pavan ressaltou que segue sendo Marcelo Lomba, Danilo Fernandes, Daniel e Keiller. Além disso, contou que Danilo Fernandes, antes de renovar seu contrato com o Inter, chegou a receber proposta de Atlético-MG e São Paulo.

“Grandes clubes queriam o Danilo antes da renovação. Ele chegou a balançar. Não garanti titularidade e falei da condição atual que era de segundo goleiro. Ainda assim, decidiu ficar pois gosta muito do clube e da torcida”.

Responsável pela formação de goleiros como Marcelo Boeck, Renan, Muriel e Alisson, Pavan contou que estar na Seleção Brasileira seria um sonho, mas elogiou o atual preparador de goleiros da amarelinha, Taffarel.  Ainda, disse que mantém contato com Alisson, titular da seleção e atual goleiro do Liverpool: “Converso bastante com ele. Somos muito amigos. Procuro não me envolver na parte técnica dele, pois têm os preparadores lá na Inglaterra. Às vezes ele me pergunta só se eu vi o jogo e eu só parabenizo”.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

Drive-thru solidário do Inter arrecada mais de 4 toneladas de alimentos
Projeto solidário do Inter já mobiliza mais de 1,6 mil trabalhadores autônomos e pequenos empresários
Deixe seu comentário