Com homenagens para Fernandão, Inter comemora 10 anos do primeiro título da Libertadores


Por: Kalleb França, jornalista, radialista e repórter na @rdgrenal

Hoje é o dia de esquecer os problemas do atual momento do colorado e relembrar a conquista do primeiro título ada libertadores da América. “Há 10 anos nada nos separa”, nome do evento que comemora a data especial na noite de hoje nos estádio Beira Rio, foi recheado de atrações e homenagens ao eterno ídolo Fernandão.

Além de uma réplica em dourado da estátua que ornamenta o entorno do estádio, em diversos momentos o capitão do primeiro título internacional do clube do povo foi relembrado de modo que todos nos estádio quase foram às lágrimas. Antes do jogo, a taça da libertadores da América de 2006 foi colocada em local de destaque ao final do tapete vermelho que levou os Heróis de 2002 e os craques colorados ao gramado.

Enquanto o palco ia sendo preparado para a partida comemorativa, o técnico Abel Braga dava as últimas orientações para o seu time.

Após o apito inicial, o time dos heróis de 2006 controlaram mais o jogo, porém foram os Craques Colorados que marcaram primeiro com Valdomiro de pênalti logo aos 7′ do primeiro tempo. Aos 14′ o general Bolívar fez o gol de empate após cobrança de escanteio de Jorge Wagner. Um pouco depois o atacante Reinteria virou a partida após receber um belo passe e tocar por cima do goleiro, eram 26′ da primeira etapa e se encaminhou desta forma até que Márcio Chagas apitasse o final do primeiro tempo.

A segunda etapa começou com muitas modificações, porém o momento mais emocionante da partida se deu aos 9′ minutos do segundo tempo. A partida foi paralisada para a entrada de Enzo, filho de Fernandão. À beira do gramado, Fernanda viúva do ídolo colorado ao lado de Abel Braga e Tinga, que tirou a faixa de capitão e deu ao técnico Abel que colocou a braçadeira no braço esquerdo do garoto que entrou com a camisa que era do pai, aos gritos da torcida chamando.

O herdeiro do ídolo colorado recebeu um passe e saiu na cara do goleiro, o garoto Enzo estava impedido,  porém como tudo já era festa a arbitragem seguiu a jogada, o menino seguiu e tocou na saída de Boeck. Após o gol, ele foi erguido e teve seu nome ovacionado pela torcida. O placar marcava 3×1 para os heróis do título. Em seguida Cristian sofreu um pênalti que foi convertido pelo Príncipe Jajá.

Sem seguida uma brincadeira após um gol marcado por Tinga, o dono da festa tirou a camiseta e foi expulso pelo árbitro Márcio Chagas da Silva. Estava marcado o quarto gol dos Heróis.  Para fechar o placar, Iarley e Gabiru marcaram mais dois gols para os heróis, e Dadá para os Craques. 6×3 foi o placar final da partida.

14011973_1150517465008497_857210306_n
Foto: Marcelo Campos/MS Mais Sports

 

14045229_1150517475008496_639151868_o
Foto: Marcelo Campos/MS Mais Sports

 

14009891_1150517461675164_668394181_n
Foto: Marcelo Campos/MS Mais Sports

 

14060188_1150517481675162_859389565_o
Foto: Marcelo Campos/MS Mais Sports

 

14017587_1150517375008506_2132516156_n
Foto: Marcelo Campos/MS Mais Sports

 

13989488_1150517471675163_133788419_n
Foto: Marcelo Campos/MS Mais Sports

 

 

Comentários