Com autoridade, Internacional vence o Galo e se mantém na liderança isolada


Por: Jonata, jornalista, radialista e repórter na @rdgrenal.

O Internacional conseguiu mais uma boa vitória diante de um Atlético Mineiro que continua na zona de rebaixamento. Em uma grande noite do meio campo colorado, com Rodrigo Dourado retornando em grande fase, o time de Argel Fucks fez sua melhor partida no ano, com segurança atrás e efetividade na frente. O Galo segue afundando e ainda não venceu sob o comando de Marcelo Oliveira.

 

Primeiro Tempo

O Internacional foi a campo com algumas modificações com relação ao time que venceu o América. Sasha retornou após suspensão e deu mais profundidade ao time colorado. O meio campo também teve uma acréscimo de qualidade, com a entrada de Rodrigo Dourado. O início foi de um jogo truncado, pegado. Os times estavam bem postados, mas no meio campo o Inter levava vantagem, com mais posse de bola.

O Galo não conseguia ser efetivo quando ia ao ataque. O Inter oferecia muitas vezes os contra-ataques, mas numa marcação bem fechada, rapidamente o time de Argel recuperava a bola e controlava a partida.

Aos 25′, já com mais posse de bola, o Internacional criava mais e era mais ofensivo que os mineiros. Dourado era o maestro do meio campo e distribuía as bolas. Com uma marcação bem encaixada, característica do time de Argel Fucks, o colorado avançava suas linhas e fazia uma marcação alta no adversário, provocando erro na troca de passes do Atlético. O colorado já merecia abrir o placar e por pouco não marcou o gol com Vitinho, aos 32′, que chegou a marcar, mas estava em situação irregular.

O Inter continuava em cima. E dois minutos depois do gol impedido de Vitinho, numa roubada de bola da intermediária de Rodrigo Dourado, o jogador abriu para Vitinho na lateral da área, que bateu cruzado. O chute encontrou Sasha, que só escorou para o gol escancarado. O Inter fazia por merecer o gol, após um bom controle do meio campo.

O primeiro tempo se encaminhou para o final, com um Atlético Mineiro sem muita efetividade, porém pressionando em escanteios que levavam perigo com Fred no ataque. Mesmo assim, o colorado vencia com autoridade, com a aproximação de seus meias e criando boas jogadas, principalmente com Sasha, que jogou como quase como um ponta.

 

Segundo Tempo

Sem trocas, os times retornaram com mesma formação para a etapa final. Apesar da ausência de substituições, o Galo voltou diferente, com mais ímpeto na marcação e buscando o gol com mais qualidade. Marcelo Oliveira colocava o time mais para frente e assim forçava o Inter a rifar a bola. A tática mineira era a mesma feita pelo Inter no primeiro tempo: a marcação pressão.

Até os 20′, as principais chances eram do Atlético, que com nas figuras de Robinho e Fred, levavam perigo ao gol de Danilo Fernandes. O Inter diminuía o ritmo com relação ao primeiro tempo, muito em virtude do esforço feito para fazer uma boa marcação. Alex dava lugar a Anderson e Dourado já não apresentava a mesma intensidade da primeira etapa.

O Internacional se reservava aos contra-ataques, deixando o Galo tocar, mas com segurança na defesa, principalmente com Paulão, que não deixou Fred jogar nessa noite. E após roubada de bola no campo defensivo, Anderson ganhou na corrida de Leonardo Silva e achou Vitinho, livre, que só teve o trabalho de empurrar para o gol. O Internacional abria 2 a 0 com autoridade de líder e em mais uma noite brilhante do meio campo colorado.

O Inter seguia mais perigoso. Só não marcou o terceiro graças à trave. Aos 43 minutos, Sasha invadiu a área com facilidade e bateu no canto, no pé da trave. Destaque do segundo tempo, Anderson, entrou bem jogo e fez uma boa atuação, distribuindo as jogadas e sendo fundamental no segundo gol do colorado.

O Inter volta a campo novamente contra o Figueirense, em Santa Catarina, no domingo. O jogo acontece às 16h e terá transmissão da Rádio Grenal.

Craque Coca-Cola: Rodrigo Dourado

 

Ficha Técnica

Gols: Sasha (34min/1ºT) e Vitinho (29min/2°T).

INTER
Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando e Geferson (Paulo Cezar); Dourado, Fabinho, Ferrareis, Alex (Anderson) e Sasha; Vitinho (Aylon).
Técnico: Argel Fucks.

ATLÉTICO-MG
Victor; Douglas Santos, Leonardo Silva, Carlos Cesar (Clayton) e Patric; Rafael Carioca, Junior Urso, Gabriel e Carlos (Carlos Eduardo); Robinho (Hyuri) e Fred.
Técnico: Marcelo Oliveira.

Local: Estádio Beira-Rio. Arbitragem: Péricles Bassols (PE), com Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha (RJ) e Cleberson do Nascimento Leite (PE).

Cartões amarelos: Paulão, Aylon (I); Douglas Santos (A).

Público: 24.023. Renda: R$ 606.270,00.

Comentários