Clubes terão nova reunião com a Federação Gaúcha para debater retorno do Gauchão

Foto: (Rádio Grenal)

Na tarde desta quarta-feira, os clubes que estão na disputa do Campeonato Gaúcho terão uma nova reunião com o presidente Luciano Hocsman, via videoconferência, para deliberar sobre alguns dos procedimentos quando o futebol voltar. Ainda não há uma data estabelecida, mas o próximo mês de maio pode vislumbrar um cenário de retorno.

Em entrevista à Rádio Grenal, o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Luciano Hocsman, explicou que ainda se aguarda recomendações da entidade máxima do futebol brasileiro, a CBF, e de órgãos de saúde para deliberar sobre a volta do futebol. A expectativa é que a partir de maio, quando também se encerra o período de férias promovido aos elencos, haja um cenário de melhor definição para a volta do futebol.

“É muito complicado criar uma expectativa no sentido de fixar uma data de retomada das atividades do futebol. E quando for liberado, ainda algumas coisas precisam ser organizadas. Acho que a primeira semana de maio será importante pra visualizar um cenário nessa questão de datas. Estamos consultando os órgãos de saúde e a CBF. Temos que aguardar”, declarou Hocsman.

Enquanto se aguarda por definições de datas, o que já se estabelece são protocolos médicos, que os clubes precisarão adotar em virtude da pandemia da Covis-19. Neste sentido, a Federação Gaúcha está em fase final para concluir uma cartilha de orientações para os procedimentos em dia de jogos: “Não tenho dúvidas que o recomeço será com muitas restrições, buscando a segurança de todos que trabalham no meio do futebol. Seguimos aguardando as recomendações para tratar de previsão de retomada. O que a Federação está organizando já é um protocolo de segurança nas partidas para quando o futebol voltar.”

Em meio às questões financeiras que sofrem impactos neste momento, o presidente Hocsman revelou que a FGF antecipou o pagamento da última parcela referente aos direitos de transmissão para as equipes que ainda não haviam recebido este montante, com exceção da dupla Grenal.

“Houve suspensão da última parcela. Entendo que é justa já que não estamos entregando a parte final da competição. Alguns clubes já tinham pego tudo antecipado. Quem não tinha pego, a própria Federação pagou. Só a Dupla Grenal não recebeu a antecipação da última parcela. Entenderam o momento e a situação complicada da Federação e dos clubes do interior”, indicou o mandatário.

Luciano Hocsman também comentou a decisão tomada pelo Esportivo, de retornar aos treinamentos. O próprio presidente entrou em contato com representantes para indicar o descumprimento de uma orientação nacional e que a medida poderia trazer prejuízos maiores: “Pode atrapalhar mais do que ajudar. Fiquei surpreso com isso. Fizeram o contrário da orientação, que era não retornar antes do fim de abril. Era uma orientação nacional que foi descumprida. Falei para o presidente deles que isso poderia gerar um problema grande. Se algum profissional do clube se infectasse nesse período, poderia prejudicar o Esportivo para o decorrer do ano.”

 

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Gauchão 2020

Compartilhe esta notícia:

Fora da linha de benefício da CBF, presidente do Aimoré cita apelo por auxílio financeiro: “Estamos sem recursos e as contas vão chegar”
Em reunião com clubes, Federação Gaúcha apresenta proposta visando retomada do Gauchão
Deixe seu comentário