Após vencer o Atlético-GO, Coudet fala sobre preservar jogadores e exalta necessidade de reforços

Com a vitória, o colorado pode até empatar no Beira-Rio que já se classifica para a próxima fase da Copa do Brasil

Foto: Ricardo Duarte / S.C. Internacional

Ele surpreendeu ao escalar uma equipe praticamente reserva na estreia colorada na Copa do Brasil. Eduardo Coudet entrou em campo com apenas três titulares e viu o colorado vencer o Atlético-GO por 2 a 1, fora de casa, encaminhando a classificação para a próxima fase da competição. A  preservação de alguns jogadores foi necessária, segundo Chacho, pelo calendário que o Inter tem e ainda terá pela frente. Com a partida contra o Dragão desta quarta-feira (28), são três jogos em menos de sete dias.

“Tratamos de ver quem está melhor, regular a carga física. Nos apoiamos nos profissionais que entendem mais disso. Sempre falo de um calendário muito apertado. Não é fácil tomar essa decisão. É um jogo de 180 minutos, não de 90. Fazia dois jogos que não ganhávamos. E gostamos de ganhar”, destacou o técnico colorado.

Mas além de poupar jogadores, Coudet também falou sobre a necessidade de reforços. Após a lesão de Boschilia, o colorado, que já possuia um elenco enxuto, ficou ainda mais reduzido: “Necessitamos de jogadores. Vai ser muito difícil competir até o final. Claro que vamos sempre trabalhar para ganhar e ser competitivo. Volto a dizer que sem reforços vai ser muito difícil. Não depende de mim, é algo da direção dizer se temos capacidade ou não. Falando da parte desportiva, necessitamos de dois jogadores para o meio de campo, mais um defensor e outro atacante […] Não falo de nomes específicos. Sei que precisamos. Posso te dar quatro nomes em cinco minutos, mas não temos dinheiro. Não é brincadeira. É a verdade. Não tenho como falar outra coisa”, explicou.

O Inter chegou abrir 2 a 0 com gols de Leandro Fernández e Moisés, mas o Atlético-GO conseguiu descontar já no final da partida. Após pênalti cometido por Abel Hernández, o goleiro Jean cobrou e descontou para o Dragão. Para Coudet, o lance do uruguaio acabou tornando-se necessário pelo cenário: “Hoje foi um pênalti. É um típico pênalti de atacante. É sacrifício do Abel de chegar até lá e tentar recuperar a bola. Tomamos. É difícil dizer quando vai tomar gol. Se tivéssemos uma bola de cristal para saber como evitar, seria muito fácil”.

Com a vitória, o colorado pode até empatar no Beira-Rio, na próxima terça-feira (3), às 21h30, que já se classifica para a próxima fase da Copa do Brasil. Se perder por um gol, leva a decisão para os pênaltis. No entanto, antes, o Inter ainda precisa pensar na final do primeiro turno do Brasileirão. No sábado (31), o elenco colorado viaja até São Paulo enfrentar o Corinthians. O duelo ocorrerá às 19h, na Neo Química Arena.

 

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

Gurias Coloradas sofrem a virada perdem no jogo de ida das quartas de final do Brasileirão A1
Liberado da seleção sub-20, Yuri Alberto fica à disposição para partida contra o Corinthians
Deixe seu comentário