Apesar das falhas coletivas, Inter arranca empate em Campinas


Por: Jonata, jornalista, radialista e repórter na @rdgrenal.

O Internacional conquistou um ponto contra a Ponte Preta em mais um jogo péssimo do colorado. Sem organização e muitas falhas individuais e coletivas, o colorado viu a crise e a distância dos primeiros colocados aumentar. Na 10ª colocação momentaneamente, o Internacional pode perder posições até o final da rodada.

 

Primeiro Tempo

Jogando em casa, a Ponte Preta iniciou pressionando o colorado, com suas linhas avançadas e diminuindo os espaços, desde o campo defensivo colorado. Os times privilegiavam a marcação, com pouco criação ofensiva, tanto para gaúchos, quanto para paulistas. Sem conseguir encaixar o toque de bola pedido por Falcão, o Inter não tinha a aproximação de seus setores e via uma Ponte minimamente mais organizada, chegar ao ataque mais perigosamente.

O Internacional pouco chegava à frente, não levava perigo ao adversário e assim facilitava para a Ponte Preta tocar a bola e buscar o gol. Valdívia era quem mais participava das jogadas ofensivas coloradas. E num contra-ataque, aos 25′, onde eram os paulistas quem mandavam no jogo, Sasha arrancou do meio campo e sofreu falta. O árbitro deu vantagem no lance, em que Vitinho driblou o marcador e deixou Valdívia na cara do gol para abrir o placar e fazer seu primeiro gol no Brasileirão 2016.

O gol atiçava mais ainda a Ponte, que ia para cima com mais ofensividade e encurralava o colorado em seu campo. E num bom chute de fora da área, Maycon soltou a bomba. A bola quicou dentro, mas o árbitro entendeu que a bola quicou em cima da linha. No rebote, Paulão mandou para escanteio.

Sem organização para um troca de passes mais qualificada, o time de Falcão pecava principalmente no último passe e não conseguia chegar ao gol adversário. E em mais um erro de passe do Inter, a Macaca chegou bem e empatou o jogo. Rayner enfiou para Roger, que entre os zagueiro, escolheu o canto e estufou as redes de Marcelo Lomba.

Mesmo inferior aos paulistas dentro de campo,  o colorado saiu na frente e viu a Ponte Preta empatar o jogo nos próprios erros cometidos. Primeiro numa saída de bola errada e depois na falha de marcação dos zagueiros.

 

Segundo Tempo

Sem alterações, as equipes retornaram para a segunda etapa e com a Ponte fazendo valer o seu melhor desempenho no primeiro tempo. Depois de um chutão da defesa alvinegra para a área, a defesa do Inter falhou de novo. Dessa vez com Geferson, que cochilou e acabou não indo para a bola. Wendel aproveitou a sobra e mandou paras as redes. O cronômetro não passava nem do primeiro minuto e o Inter já estava atrás do marcador e por erros próprios.

Se empatando, o time de Falcão não tinha qualidade, atrás do marcador a situação piorava. E para piorar o que estava ruim, Fernando Bob, em duas faltas duras, aos 5′ e aos  12′, foi expulso pelo árbitro do jogo. Visivelmente abalado após o gol relâmpago no início, o Internacional não mostrava reação e ia sucumbindo ao futebol da Macaca. Depois da expulsão, Falcão promoveu a entrada de Ariel no lugar de Valdívia, tentando diminuir o prejuízo.

Contudo, com 1 jogador a menos, a dificuldade era maior e não alterou em nada o panorama do jogo. Agora em vantagem numérica, a Ponte Preta encurralava os gaúchos e crivam as principais chances de gol no jogo. Marcelo Lomba ia fazendo um bom trabalho na vaga de Danilo Fernandes, lesionado.

Contudo, na superação de uma bola parada, o colorado chegou ao empate com Ariel. Aos 38′, numa cobrança de falta de Vitinho, o argentino mergulhou para escorar de cabeça e empatar o confronto.

O jogo se encaminhou para o final, com a Ponte na pressão, mas sem muita efetividade. O Inter conquistava um ponto que não era merecido muito pelas falhas individuais  e também pela baixa qualidade do jogo. São oito jogos sem vitória, mas ao menos desta vez o time gaúcho não perdeu. Mas poderia. O árbitro Leonardo Garcia Cavaleiro não marcou dois pênaltis e não deu um gol que a bola havia entrado. Todos em favor da equipe de Campinas.

 

Ficha Técnica

Ponte Preta 2 x 2 Internacional
Data: 24/07/2016 (Domingo)
Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Henrique Correa e Thiago Neto Farinha (ambos do RJ)
Cartões amarelos:  Clayson (PON), Matheus Jesus (PON), Reinaldo (PON); Vitinho (INT), Fernando Bob (INT), Geferson (INT);
Cartões vermelhos: Fernando Bob (INT)
Gols: Valdívia, do Inter, aos 25 minutos do primeiro tempo; Roger, da Ponte Preta, aos 42 minutos do primeiro tempo; Wendell, da Ponte Preta, com 1 minuto de segundo tempo; Ariel, do Inter, aos 37 minutos do segundo tempo;
PONTE PRETA
João Carlos; Nino Paraíba, Fábio Ferreira, Douglas Grolli e Reinaldo; João Vítor, Wendell (Matheus Jesus), Rhayner, Clayson e Maicon (Wellington Paulista); Roger.
Técnico: Eduardo Baptista
INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Fabinho, Paulão, Ernando e Geferson; Fernando Bob, Anselmo, Gustavo Ferrareis (Anderson), Valdívia (Ariel) e Eduardo Sasha (Marquinhos); Vitinho.
Técnico: Paulo Roberto Falcão

Comentários