“A gente sabe que o clássico tem um gostinho diferente”, diz Edenílson sobre o Grenal da próxima semana

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Após o treino desta quarta-feira (15), o meio-campista colorado Edenílson falou com a imprensa sobre o retorno do futebol e sobre o clássico Grenal da próxima semana, que marca o reinício do Campeonato Gaúcho.

“É um momento diferente. Estamos acostumados a fazer menos de um mês de trabalho físico na pré-temporada, e agora fizemos um pouco mais. Agora, com os trabalhos coletivos liberados a gente já consegue trabalhar um pouco mais com bola, que é o que estamos acostumados e o que gostamos de fazer“, disse Edenílson.

Sobre o tempo passado com o técnico Eduardo Coudet, que acompanhou as dez semana de trabalhos físicos, o volante ressaltou que somente agora é que o elenco poderá se aprofundar mais na filosofia de jogo de Coudet.

“Agora a gente pode conhecer bastante o trabalho do professor. Antes era a parte mais teórica do que prática, nós  conversamos bastante nesse período de treinamento físico, e agora, a partir desta segunda-feira, ele já começou a nos passar um pouco mais a ideia dele. Até porque, em janeiro, a gente teve 20 dias só pra trabalhar antes do início das competições. Então é bom a gente aproveitar esse período até para conhecer um pouco mais sobre o pensamento dele na parte tática também.

Edenílson não fugiu do assunto Grenal das Américas, que acabou com oito expulsos e um empate em 0x0. Ressaltou que alguns resquícios ficaram, mas agora é pensar no clássico do Campeonato Gaúcho, que acontece na próxima quarta-feira (22): “Ficou a suspensão (risos). São coisas que a gente se arrepende e faz no calor do momento. Eu, particularmente, não pensei na atitude no último Grenal. Fui penalizado por isso e agora tenho que pagar com a suspensão. Mas isso é página virada, no Campeonato Gaúcho eu estou disponível”.

A gente sabe que o clássico tem um gostinho diferente, mas para esse pontapé inicial é importante iniciar bem para dar sequência àquilo que estávamos apresentando antes da pandemia” ressaltou o meia.

E sobre o rival, Edenílson garante que ainda não sabe como a equipe tricolor vai jogar e nem como o colorado vai se preparar, apenas aguarda as orientações de Chacho: “A gente já conhece a equipe do Grêmio, mudou pouca coisa. Não temos como saber com que equipe eles vão jogar,  e também não sabemos a nossa, mas acredito que nos próximos dias o professor deva conversar e nos passar aos poucos.”

Confira a entrevista de Edenílson na íntegra:

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

Com participação de Rodrigo Dourado, colorado realiza trabalhos com bola em treino desta terça-feira
“A formação de jogadores não é uma indústria”, ressalta presidente Colorado Marcelo Medeiros
Deixe seu comentário