“A formação de jogadores não é uma indústria”, ressalta presidente Colorado Marcelo Medeiros

Em entrevista à Radio Grenal, o presidente do Inter, Marcelo Medeiros, falou sobre a expectativa pré-grenal, a situação da pandemia do coronavírus, a evolução da recuperação de Rodrigo Dourado e o processo das categorias de base colorada.

Sobre as especulações da internet, de que o clube teria feito treinamentos coletivos antes da liberação da prefeitura e do governo do Estado, Medeiros explicou: “É engraçado. O Inter recebeu visita da vigilância sanitária, das autoridades do Rio Grande do Sul, que testemunharam os treinamentos que estava sendo conduzidos presencialmente pelo nosso treinador. […] Nosso CT tem um lado completamente aberto às margens do rio. Com frequência passam barcos, navios, veleiros. Se estivéssemos fazendo algo fora dos parâmetros, alguma imagem já teria vindo a público“.

O Inter aguarda a liberação da Prefeitura de Porto Alegre para a disputar o Grenal no Beira Rio, visto que o governo municipal precisa aprovar a disputa de jogos de futebol na cidade.

“Pela tabela, o mando de campo [do Grenal] é do Inter e tem que ser jogado no Beira-Rio”, disse o presidente.

Sobre Dourado, que se recupera de uma lesão e voltou a treinar com bola nos treinos coletivos, Medeiros disse que acompanhou toda a evolução do volante e que logo ele será uma opção para Coudet.

“O Rodrigo Dourado  tem uma alta resistência à dor. Dificilmente deixa de entrar em campo por conta disso. O que ele vinha sofrendo era muita dor. É uma lesão extremamente rara e foi muito difícil a recuperação. E hoje, quando vi ele treinando com o elenco, me deixou muito feliz. Ele está em uma evolução que nos enche de satisfação, mas ainda tem umas pequenas etapas para superar. Depois disso, é mais uma peça para o Coudet montar a melhor equipe”.

No atual plantel colorado, 21 atletas são formados nas categorias de base colorada. O Presidente destacou que o trabalho é constante e gradual, e que tudo precisa ser feito com responsabilidade. No momento, os treinos da base estão suspensos devido à pandemia do novo coronavírus.

“O setor do clube que mais sofreu e que vai demorar mais tempo pra se recuperar no nível que estava é a nossa categoria de base. A formação de jogadores não é uma indústria, onde você aciona um botão e produz um lateral, um atacante. Você trata com pessoas”.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

“A gente sabe que o clássico tem um gostinho diferente”, diz Edenílson sobre o Grenal da próxima semana
Som da torcida e estádio decorado: Vice-presidente de Marketing do Inter explica como o clube está se preparando para receber o Grenal
Deixe seu comentário