Série B “pesada” é desafio para o Grêmio

Em 2022, o Grêmio poderá mais uma vez dar provas de heroísmo

Foto: Lucas Uebel / Grêmio

O Grêmio terá que matar um leão por dia na Série B 2022, que já é apontada por muitos como a mais difícil da história. Isso porque diversos times grandes, com camisas que envergam o varal, vão disputá-la. Além do tricolor gaúcho, os multicampeões Cruzeiro e Vasco da Gama também participam da edição deste ano. Sem falar em Bahia, Guarani, Ponte Preta, Náutico, Sport e outros times que contam com torcida e tradição. Com tantas equipes fortes e apenas quatro vagas para a Série A, o mundo das apostas esportivas já está fervilhando e é possível saber mais sobre esse universo no site da 1xBet.

Cair para a Série B há muito tempo deixou de ser tabu no futebol nacional, uma vez que praticamente todas as equipes grandes já caíram – Flamengo, São Paulo e Santos são as exceções. No entanto, o perigo atual é permanecer nela. O Vasco, por exemplo, vai disputar a segunda Série B seguida, enquanto o Cruzeiro já está na terceira.

Para evitar isso, o Grêmio precisará disputar cada jogo como se fosse uma final. Por mais clichê que possa soar, a mentalidade tem que ser essa, pois um tropeção poderá custar muito caro à equipe. A conquista do pentacampeonato estadual, contra o Ypiranga, deu confiança para o elenco e deixou a torcida animada para a competição nacional. Mas é preciso que o merecido título não iluda o Imortal: a Série B será um desafio muito maior, e o tricolor gaúcho enfrentará times acostumados a levantar títulos e que contam com torcedores fanáticos

Reforços como Elkeson, Gabriel Teixeira e Ricardinho, que estava emprestado ao Marítimo, de Portugal, desembarcaram em Porto Alegre para encarar a missão de levar o Grêmio de volta para a Série A. Eles farão companhia a jogadores experientes como Geromel, Diego Souza e Lucas Silva. Boas peças não faltam para Roger montar o time que, em 38 rodadas, precisará garantir-se entre os quatro primeiros colocados no campeonato.

Ao fim e ao cabo, a Série B é uma competição bastante interessante, que ainda preserva o “futebol raiz”. E, é claro, ela também é capaz de engrandecer a história de um clube. Quem, por acaso, se esquece da Batalha dos Aflitos? A Segunda Divisão proporcionou ao Grêmio, em 2005, escrever uma das mais belas páginas de sua gloriosa história, com todos os elementos de um bom drama futebolístico. Expulsões, pênalti contra no fim do jogo e o gol da vitória nos acréscimos.

Em 2022, o Grêmio poderá mais uma vez dar provas de heroísmo e, mesmo na Série B, reforçar a mística da camisa tricolor. O caminho será árduo, mas é nas adversidades que um time mostra sua grandeza. Não está morto quem peleia.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Grêmio

Compartilhe esta notícia:

Sérgio Vazques convoca torcida para confronto contra a Chapecoense: “Décimo segundo jogador”
Jogando no Beira-Rio, Inter empata em 1 a 1 com Guaireña pela Sul-Americana
Deixe seu comentário