Volante Maicon diz que derrotas repercutem no vestiário: “É como se tivesse morrido um parente nosso”


Por: Diogo Rossi, comunicador na @rdgrenal
*Por Bárbara Assmann

 

A equipe do Grêmio não está às mil maravilhas no momento. Mesmo conseguindo a classificação para a Libertadores e para a Copa do Brasil, o time de Renato Portaluppi não vai bem no Campeonato Brasileiro: quatro derrotas, dois empates e uma vitória.

Em entrevista coletiva, o capitão Maicon comentou sobre a atual situação do tricolor e não quis apontar responsáveis: “É um momento complicado. Não é o momento de apontar A, B ou C.” Para o volante a responsabilidade é de todos. “Do roupeiro ao presidente, mas nós somos os principais, somos quem entramos em campo”, comentou ele. A realidade atual, nas palavras de Maicon, é desconfortável, já que o Grêmio é um time que está acostumado a ser campeão: “É ruim olhar a tabela e ver a situação em que estamos.”

Maicon também foi questionado sobre o clima que fica no vestiário e não poupou palavras para descrever a situação. “Quando perdemos no vestiário é como se tivesse morrido um parente nosso. A gente sente tanto quanto o torcedor.” E a torcida deve sentir mesmo, já que o tricolor vem de uma boa fase, com títulos. O capita, como é conhecido, diz que já passou por situações complicadas no time e que tenta passar para os outros que isso é normal no futebol. “Aqui muitos dos jogadores pegaram só a fase do Grêmio vencedor”, comenta.

Sobre suas preservações, ele garante que quer jogar todos os jogos, mas é uma situação em que tem que ser inteligente: “Não adianta jogar um e ficar de fora 5 ou 6 jogos.”

(Foto: Rádio Grenal)

 

*Estagiária sob supervisão de Marjana Vargas

Comentários

>