Vice-presidente diz que Inter seguirá treinando, mas indica mudanças no CT

Momentaneamente, os campeonatos estão suspensos em virtude do coronavírus

Foto: (Ricardo Duarte/S.C.Internacional)

Depois da suspensão do Campeonato Gaúcho por 15 dias, o vice-presidente do Inter, João Patrício Herrmann, afirmou que o clube seguirá treinando, mas que irá adotar novas medidas com relação a rotina de treinamentos, em virtude do coronavírus.

“Vamos continuar treinando, sim. Temos ainda que receber algumas informações. Vamos alterar o protocolo dentro do CT, mudou o calendário, mas vamos seguir treinando. Estamos solidários a todos e muito tristes por tudo isso”, declarou o dirigente, que ainda indicou que haverá restrição de pessoas no CT Parque Gigante. As categorias de base do clube, momentaneamente, liberou os atletas das atividades.

João Patrício Herrmann, foi um dos representantes do Inter na reunião com clubes na FGF, nesta segunda-feira. No encontro com o presidente Luciano Hocsman ficou definido a paralisação do Campeonato Gaúcho pelo período de 15 dias.

“15 dias é um prazo para respirar. A partir de reuniões e mais informações, vamos vendo como a CBF vai se comportar. É um problema muito grande que envolve muita gente. Somos solidários aos clubes do interior, mas o Inter também tem problemas gigantescos. Vamos seguir alinhados buscando o melhor para o futebol gaúcho. Não temos como projetar se será apenas 15 ou mais. Vamos aguardando para ver como as coisas vão decorrer. Nesse momento, precisamos nos preocupar bastante com os idosos, com nossos filhos, com todos. É o mais importante”, explicou João Patrício Herrmann.

Depois da vitória por 4 a 1, contra o São José, o elenco recebeu folga e volta aos trabalhos, nesta terça-feira. Atualmente, o colorado lidera o Grupo A com 7 pontos.

 

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

Justiça do Trabalho nega pedido de urgência da rescisão de contrato de Ferreira com o Grêmio
Confira quais foram os posicionamentos dos clubes na reunião que definiu a paralisação do Gauchão
Deixe seu comentário