“Um jogo pra ficar na história”, diz Renato após vitória do Grêmio sobre Libertad


Por: kyane,
por Kyane Sutelo

“Taticamente, foi uma das melhores partidas que o Grêmio fez no primeiro tempo”: foi assim que Renato Portaluppi descreveu a etapa inicial do Tricolor em campo, nesta quinta-feira (25), contra o Libertad, na Arena, em Porto Alegre. O técnico gremista ainda falou que se orgulha do time jogar bonito e comentou as atuações em campo, principalmente dos tão questionados Diego Tardelli e André.

Renato destacou que um jogo de Libertadores é sempre difícil, pois os confrontos são com times bastante experientes: “O mais importante: a gente não tomou gol”. Ele ainda salientou que, com 10 em campo, após a expulsão de Geromel, acabou ficando mais difícil ainda, mas deixou claro que acreditou na equipe. Matheus Henrique destacou que o grupo buscou a vitória pelo companheiro: “Vimos no olhar de cada um que a gente iria conseguir vencer por ele. Cada um iria correr por ele”.

Diversos adjetivos marcaram as falas de Renato. Para o primeiro tempo, “massacre”; para a jogada de Matheus Henrique que rendeu o segundo gol, “bonito”; às atuações do Grêmio, “espetáculos”; e, para David Braz, “líder”. Porém, na hora de definir Tardelli e André, o comandante Tricolor precisou se explicar um pouco mais.

Várias conversas já aconteceram com Tardelli, segundo o técnico. Renato destacou que depositam esperança no atacante e que essa confiança vem de todo o grupo: “Foi muito importante o gol que ele fez, porque vai devolver a confiança pra ele”. No caso de André, ainda não veio o gol, mas Portaluppi afirma que não vai desistir dele, pois é seu papel como comandante do time: “É um jogador que vai nos ajudar muito ainda e não é da boca pra fora”.

Comentários

>