Última vez que Grêmio teve três treinadores em uma temporada foi há 10 anos

Foto: Lucas Uebel / Agência Estado

Após a derrota em casa por 1×0 para o Atlético Goianiense, a situação do técnico Tiago Nunes ficou insustentável e Marcos Herrmann, em entrevista coletiva, anunciou a saída do treinador. Em 74 dias à frente do Grêmio, o técnico conquistou 10 vitórias, empatou 4 vezes e teve 5 derrotas.

Para ser o novo comandante do Grêmio, o tricolor anunciou a volta de Luis Felipe Scolari, seis temporadas após a última passagem do técnico campeão mundial pela Arena. Na manhã desta sexta-feira (09), véspera de clássico Grenal, Felipão já treina a equipe no Centro de Treinamento Luiz Carvalho, 2243 dias após a saída da terceira passagem pelo clube.

Na temporada de 2021, Felipão já é o terceiro treinador do Grêmio, depois de Renato Portaluppi e de Tiago Nunes. Desde 2011, o tricolor não tem esse número de comandantes à beira do gramado em um mesmo ano. À época, o mesmo Renato começou a temporada e, após uma sequência ruim, anunciou a saída do Olímpico. Para substituir o ídolo, Julinho Camargo, então auxiliar técnico de Falcão no Inter, foi contratado pelo presidente Paulo Odone. Em apenas seis partidas, Julinho foi demitido após vencer apenas um jogo e terminar a passagem com um aproveitamento de 33,3%.

Para terminar a temporada, o Grêmio recorreu à quarta passagem do técnico Celso Roth pelo tricolor. Após deixar o clube na 12ª colocação no Campeonato Brasileiro, Roth pediu demissão com um aproveitamento de 43%.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Grêmio

Compartilhe esta notícia:

Em 2010, Grêmio também teve longa sequência negativa, mas conseguiu ”volta por cima”
Gre-Nal na KTO: quem será o menos pior?
Deixe seu comentário