Thiago Galhardo comemora boa fase e dá créditos a Coudet: “Jogar com o Chacho me facilita”

Foto: Ricardo Duarte / S.C. Internacional

Thiago Galhardo, autor do primeiro gol da vitória de 4×0 do Inter em cima do Esportivo, falou com a imprensa após o treino desta segunda-feira (3). O atleta também deu assistência ao gol de Paolo Guerrero, ainda no primeiro tempo, e é o artilheiro colorado no Campeonato Gaúcho. O atleta destacou que mesmo sendo quem mais balançou as redes até o momento, este não é seu foco principal: “Obviamente que fazer gol é o ápice. Mas eu não tenho a necessidade de ser o artilheiro. Eu estou artilheiro no momento. Artilheiro é o Pottker, o Guerrero. Eles são titulares e já possuem vários jogos com a camisa colorada. Eu estou trabalhando para o bem do time”.

Imagino que esse seja o melhor início de carreira nos meus 12 anos como profissional. Estou muito feliz. O que facilita esses meus bons números, é a maneira como Chacho joga. Eu sempre joguei em times reativos, sempre esperando um contra-ataque. Então jogar com o Chacho de forma ativa me facilita, me faz estar mais próximo do gol e mais próximo dos meus colegas”, avaliou Galhardo.

O meia falou que se sente bem fisicamente, mas que ainda não atingiu seu ápice, o que espera acontecer nas próximas partidas, com muito trabalho: “A intensidade que o Coudet nos pede é importante. Fisicamente eu me sinto muito bem. Imagino que tenho conseguido ajudar a equipe. Meu objetivo é continuar correndo e me movimentando. O Chacho nos cobra bastante e eu me cobro bastante na parte física”.

Sua facilidade em marcar se dá devido ao seu posicionamento em campo. Segundo o atleta, apesar dos gols, não se considera atacante: “Todo mundo me coloca como atacante agora. Mas eu sou meia. Eu faço a função de um meia atacante. O Chaco me dá essa liberdade de rodar, e pede para que eu esteja o mais próximo do Guerrerro possível. Mas o que eu tento fazer quando a bola chega dos dois lados é preencher a área. Até pra aproveitar a minha estatura na questão da bola aérea”.

Por fim, Galhardo falou sobre o Grenal 426, que marca a final do returno do Campeonato Gaúcho. São oito jogos sem vencer pelo lado colorado. Neste ano, dos três clássicos, Galhardo estava em dois, mas garante que se sente confiante para a partida desta quarta-feira (5), apesar de ser na casa do adversário: “Obviamente, pelo mando de campo ser deles, dá uma pequena vantagem, mas o Chaco sempre nos cobra para que joguemos iguais, independente se é em casa ou fora. De fato, eu acho que nós estamos conseguindo fazer isso nos nosso últimos jogos”.

Eu sempre digo que os tabus foram feitos para serem quebrados. Para sermos campeões, nós não podemos escolher adversário. E que bom que teremos Grenal. Tenho certeza que será um grande jogo, aquele que errar menos, sairá com a vitória”, finalizou o jogador.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

Inter começa entrega das camisetas da campanha Estaremos Contigo
Enquete: Quem é o favorito para o Grenal 426?
Deixe seu comentário