Sem Maicon, Renato vê Grêmio apagado e com necessidade rápida de reposição

Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

A mudança drástica na equipe tricolor contra o São Paulo, foi a saída de Maicon, no segundo tempo. O volante não ficou para os 45 minutos restantes e sua substituição, para a entrada de Lucas Silva, foi o suficiente para que o Tricolor levasse 2 gols e consequentemente, a virada, perdendo de 2 a 1 para a equipe paulista.

O capitão não teve uma das suas melhores atuações com a camisa do Grêmio. Mas foi quem ajeitou os erros defensivos, dando segurança para que Jean Pyerre e Matheus Henrique, apagados, tentassem chegar mais perto da área. Sua presença ia dando mais tranquilidade para quem estava ao seu lado, no entanto, a parte física falou mais alto e o jogador saiu de campo com gelo nas coxas.

”Quando perdemos o Maicon, parece que dá um apagão na equipe, e a gente sabe que o Maicon não vai poder jogar 90 minutos, jogar todos jogos. Temos que procurar treinar com um jogador no lugar do Maicon, pra a gente não sentir tanto a falta dele.”, disse o técnico Renato Portaluppi, após a partida.

O meio-campo, tido como coração e pulmão dos times, tem apresentado problemas aos gremistas durante toda a temporada. O posicionamento da dupla de volantes passa a ideia de que um “camisa 5” clássico resolve o problema. A dependência gremista no camisa 8 preocupa para as finais da Copa do Brasil. As partidas contra o Palmeiras acontecem os dias 28 de fevereiro e 7 de março e Renato corre contra o tempo para resolver esses ajustes.

O elenco agora retoma as atividades na terça-feira, no CT Luiz Carvalho, e se preparará para o jogo do próximo domingo, no dia 21, contra o Athletico, na Arena.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Grêmio

Compartilhe esta notícia:

Abel Braga e os problemas para definir a dupla de zagueiros para encarar o Flamengo
Com final da Copa do Brasil pela frente, Grêmio não fará estreia no Gauchão na data marcada
Deixe seu comentário