Romildo fala em banimento de torcedores e discorda sobre não aparecer: “Eu não sou covarde, não fujo da raia”

Romildo Bolzan Jr. conversou com a Rádio Grenal após os protestos que tornaram-se em tumulto no CT Luiz Carvalho

Foto: (Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Com foco nos protestos que ocorreram no início da tarde desta quarta-feira (01) e o momento delicado que o Grêmio vive no Campeonato Brasileiro, Romildo Bolzan Jr., presidente gremista, conversou com a Rádio Grenal. Durante o bate-papo, o mandatário comentou sobre as ações que serão tomadas com torcedores que causaram tumulto e projetou os próximos momentos do clube gaúcho na temporada.

Inconformado, Bolzan frisou que irá tomar as medidas legais para identificar os responsáveis pelo ocorrido no CT Luiz Carvalho. “Por mim, eu vou até o banimento desses torcedores. Eu não vou ter mão leve para essa situação”, enfatizou. O presidente gremista relatou entender o motivo dos protestos, mas rechaçou: “Isso é motivo para eles tentarem matar a gente?”.

Mudando o foco da conversa, o mandatário foi questionado sobre assuntos que competiam ao âmbito das quatro linhas. Com o próximo confronto marcado apenas para o 12 de setembro, o Grêmio terá bastante tempo para trabalhar. Sobre a pausa das partidas, Romildo comentou: “Não sei se é boa ou se é ruim, mas o fato é que temos que vencer. E pra fazer isso, temos continuar trabalhando, zelando pelo nosso ambiente interno e criando sempre a perspectiva da confiança aqui dentro”.

Apesar do mau momento, o presidente evitou comparar estilo de jogos e pensar no modelo apresentado atualmente pelo técnico Felipão. “Se esse modelo de jogo pode agradar ou não, não sei. Mas nesse momento nós precisamos do resultado”, salientou. Questionado sobre não aparecer tanto após as partidas neste momento delicado, Romildo apontou que falou após os confrontos diante do São Paulo e Bahia. “Eu não sou covarde, não fujo da raia”, salientou.

Outro assunto posto em pauta, foi em relação a saída do capitão Maicon, que anunciou sua rescisão de contrato junto ao Grêmio na última segunda-feira. Sobre uma possível discordância nas informações salientadas pelo clube e pelo empresário do atleta, Romildo confirmou: “Olha, foi aquilo que estava na nota. Foi um acordo entre as duas partes, onde decidimos que a melhor saída era essa”.

Diretamente ao torcedor gremista, Romildo Bolzan convocou o apoio do torcedor gremista neste momento difícil para evitar o terceiro rebaixamento de sua história. “O que mais importa é nós estarmos juntos. Ninguém vai nos proteger. Os únicos que podem fazer isso somos nós mesmos”, enfatizou o mandatário.

 

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Grêmio

Compartilhe esta notícia:

Grêmio divulga nota sobre protestos e tumultos no CT Luís Carvalho
Rafinha projeta próximos confrontos e critica tumulto no CT: “A forma de protestar tem um limite”
Deixe seu comentário