Renato diz que faltou malandragem ao Grêmio e admite necessidade de melhora

Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

O Grêmio empatou novamente no Campeonato Brasileiro. Chegando ao 17º empate, o placar na Arena foi de 3 a 3, contra o Santos. Mesmo abrindo o placar e chegando a ficar vencendo por 3 a 1 durante a partida, o Tricolor viu a equipe santista crescer, encontrar dois pênaltis e deixar tudo igual em Porto Alegre.

O técnico Renato Portaluppi evitou focar na arbitragem dessa vez. O comandante gremista não atribuiu a queda de produção da equipe somente ao dois pênaltis marcados a favor do time de Cuca. Renato admitiu oscilações no desempenho e afirmou que faltou uma certa ”malandragem” para controlar o restante da partida.

“Quanto a arbitragem, não adianta. Não quero falar de arbitragem e não gosto de falar. Não vou defender e criticar. Falo sempre que o árbitro tem que ir no VAR. Podem até falar que foi pênalti, mas cada jogo tem uma regra? Eu não estou dando desculpa, mas será que cada jogo é uma regra?”

O tom da resposta ameaçou que a bronca seria grande, mas Renato tirou o foco de cima dos árbitros e passou a falar da postura da equipe em campo. O treinador deixou claro que o Grêmio precisa de melhora e que segue cobrando foco de seus jogadores.

“A gente precisa melhorar, mas o Grêmio tem jogado bem. O Grêmio não esqueceu de jogar. A coisa que eu mais cobro deles é o foco, é a concentração durante os 90 minutos. Faltando dois, três minutos, a bola não pode mais chegar nem perto da nossa área, faltou um pouco de malandragem. Foi por causa da nossa cabacice.”, ressaltou.

O Grêmio chegou ao 17º empate e fica perto de completar 1 mês sem vitórias no Campeonato Brasileiro. Atualmente, é o 7º colocado e  soma 53 pontos. O próximo compromisso tricolor é contra o Botafogo, na próxima segunda-feira (8).

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Grêmio

Compartilhe esta notícia:

Grêmio toma gol no fim da partida e empata mais uma vez no Brasileirão
Os bastidores da recusa de Pinares para entrar em campo contra o Santos
Deixe seu comentário