Projeto criado pela CBF irá atender 32 mil famílias em situação de vulnerabilidade por dois meses

Foto: CBF/Divulgação

Ajudar o próximo se tornou fundamental para superar os desafios impostos pela pandemia do novo coronavírus. Vestindo a camisa da solidariedade, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) montou a “Seleção Solidária” com o objetivo de levantar recursos que serão destinados às pessoas mais impactadas pela pandemia mundial devido a Covid-19. O time reúne integrantes da comissão técnica e jogadores recentemente convocados pelo técnico Tite.

A entidade máxima do futebol brasileiro propôs dobrar a quantia de todo o valor arrecadado, e assim foi feito. Os participantes doaram R$ 2,5 milhões e, portanto, o montante total chegou a R$ 5 milhões. O valor vai ajudar 32 mil famílias, que receberão cestas básicas e produtos de higiene. Estima-se os itens sejam suficientes para aproximadamente dois meses. A distribuição dos produtos será realizada pelas organizações Ação da Cidadania, Central Única das Favelas (Cufa) e a Transforma Brasil.

“O futebol está na vida dos brasileiros. Muito importante contribuirmos também nesse momento tão difícil. Esta é uma mobilização conjunta da CBF, dos atletas e da comissão técnica que levará esperança a milhares de famílias”, afirmou o presidente da CBF, Rogério Caboclo, em comunicado oficial publicado no site da entidade. Os interessados em contribuir poderão fazer seus depósitos diretamente na conta corrente disponibilizada pela Ação da Cidadania, que irá centralizar a arrecadação e depois repassará parte dos recursos para as outras duas entidades.

Razão Social: Associação Comitê Rio da Ação da Cidadania Contra a Fome, a Miséria e Pela Vida

CNPJ: 00.346.076/0001-73

Banco: Itaú

Agência: 0417

Conta Corrente: 65.638-6

Movimento Seleção Solidária

Na segunda fase, o projeto terá o desafio de convocar outros atletas e torcedores em geral e, assim, conquistar novas adesões para este desafio do bem. A ideia é unir forças para que mais doações cheguem às três entidades e possam atender um número ainda maior de pessoas. Todos os valores doados e repassados às instituições, bem como a aplicação desses recursos, serão monitorados pela EY, que atuará de forma voluntária neste projeto. Participaram da arrecadação dos valores doados: Alex Sandro, Alex Telles, Alisson, Aloísio Rocha, Allan, Arthur, Bruno Baquete, Bruno Guimarães, Bruno Henrique, Casemiro, César Sampaio, Cléber Xavier, Daniel Alves, Danilo, David Neres, Diego Ribas, Douglas Luiz, Éder Militão, Ederson, Everton, Everton Ribeiro, Fábio Mahseredjian, Felipe, Fernandinho, Filipe Luís, Gabriel Barbosa, Gabriel Jesus, Geromel, Guilherme Passos, Hamilton Correia, Juninho Paulista, Lucas Paquetá, Luis Vagner Vivian, Marquinhos, Matheus Bachi, Miranda, Neymar, Pablo, Paulinho, Philippe Coutinho, Renan Lodi, Renato Augusto, Richarlison, Roberto Firmino, Rodrigo Caio, Rodrigo Lasmar, Rodrygo, Rogério Caboclo, Santos, Taffarel, Taison, Tite, Thiago Silva, Thomaz Koerich, Vinícius Rodrigues, Weverton e Willian.

 

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Seleção Brasileira

Compartilhe esta notícia:

Cléber Xavier: “Assim como Arthur, seguimos monitorando o Marcelo Grohe, Geromel e Luan também. Fico feliz por conviver com esses 4 atletas na Seleção”.
Deixe seu comentário