OPINIÃO: Alisson e Patrick, os mais subestimados da dupla

Novamente titular do Inter, Patrick fez bela jogada no 2º gol da vitória sobre o Atlético-GO

Foto: Ricardo Duarte / S.C. Internacional

*Por Nicolas Wagner

Eles não foram às redes, mas participaram decisivamente de gols na 4ª rodada do Campeonato Brasileiro 2020. Mais uma vez, Alisson, do Grêmio, e Patrick, do Inter, provaram ser os jogadores mais subestimados da dupla Grenal. Rotineiramente criticados pelas torcidas, eles são peças extremamente úteis para Renato e Coudet.

Após encarar e girar da marcação de Filipe Luís, Alisson deu um belo passe em profundidade para Pepê soltar o pé e abrir o placar contra o Flamengo. Essa capacidade de servir os companheiros talvez seja a principal virtude do ponta do Grêmio. No Brasileirão do ano passado, foram 6 assistências para gols em 22 jogos. Em um time que tem como principal articulador Jean Pyerre, que prefere o lado esquerdo, é importante ter alguém com o perfil de Alisson pela direita, aproveitando também as ultrapassagens de Orejuela.

Outra virtude de Alisson é a inteligência para a ocupação de espaços, algo fundamental no modelo de jogo de Renato, que privilegia a intuição do atleta. Isso sem falar na aplicação tática com o trabalho de recomposição pelo lado. Alisson herdou a função de Ramiro acrescentando qualidade técnica. Só não tem o devido reconhecimento da torcida tricolor por não ser tão brilhante no um contra um e na finalização como Everton e Pepê.

Na goleada do Inter sobre o Atlético-GO, o grande destaque, novamente, foi Thiago Galhardo, que chegou a incríveis 13 participações para gols na temporada e se candidata a protagonista a partir da lesão de Guerrero. Mas, no primeiro gol do atacante, o segundo do Inter, chamou atenção a jogadaça de Patrick, que entortou o marcador e só não marcou o belo gol porque a cavadinha acertou a trave, sobrando para Galhardo.

Por vezes, Patrick pode pecar pela irregularidade. Mas é um jogador de características peculiares e importantes. Mesmo que baseado muito mais na força do que em qualquer outra coisa, é um dos poucos com capacidade de vitória pessoal no elenco colorado. Sua jogada tradicional, de arrastar a bola pelo lado esquerdo em direção à linha de fundo, é quase sempre bem sucedida. O perfil físico sempre deu a indicação de que seria um jogador importante Coudet dentro desse modelo de jogo baseado na intensidade. A titularidade de Patrick nos últimos jogos comprova isso.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Capa Nacional e Internacional

Compartilhe esta notícia:

Barcelona demite técnico espanhol Quique Setién
CBF divulga calendário do futebol brasileiro em 2021 e competições nacionais não pararão durante Copa América
Deixe seu comentário