“O grande pulmão do país é São Paulo”, diz Paulo Pelaipe após São Caetano anunciar que disputará a Série D de 2020

Foto: Divulgação/São Caetano

O São Caetano, que havia desistido de disputar a Série D por conta da pandemia do novo coronavírus, voltou atrás na decisão e anunciou por meio de nota oficial em seu site, que que fará parte da competição nacional nesta temporada. Segundo a nota desta quarta, após refletir, o clube decidiu manter a vaga na competição, que conquistou por ser o atual campeão da Copa Paulista. A mudança de ideia tem o objetivo de manter os empregos de jogadores, comissão técnica e pessoas ligadas ao futebol. O clube diz que já comunicou a Federação Paulista de Futebol e a CBF sobre a decisão e que agora procura patrocinadores para este segundo semestre.

Em entrevista exclusiva à Rádio Grenal nesta quarta-feira (06), Paulo Pelaipe, diretor executivo do São Caetano, comentou sobre a decisão do clube. “A diretoria repensou, houve alguns apelos importantes da torcida, da Federação Paulista e da CBF. A própria CBF vai bancar todos custos da Série D neste ano, com viagens e estadia. A vaga era do São Caetano. Segunda-feira ainda conversei com o Manoel Flores, da CBF. Se o São Caetano não jogasse, o grupo ficaria com 7 equipes.”

Segundo o diretor executivo, se a entidade máxima do futebol não entrasse com recursos, a Série D não aconteceria.”A CBF está trabalhando dentro do que pode. Temos uma boa relação com o diretor de competições, que atende todo mundo. Ninguém vai conseguir fazer milagre neste momento. Estamos numa dificuldade muito grande. Se a CBF não bancasse 100% da Série D, a competição não aconteceria”, explica Pelaipe.

Futebol Paulista

O diretor executivo ainda comentou sobre a carreira e disse que faltava apenas exercer seu trabalho no futebol paulista. “Eu tinha interesse em trabalhar em São Paulo. Trabalhei no Sul, 23 anos no Grêmio, trabalhei duas vezes no Rio, em Fortaleza, Curitiba. Faltava trabalhar no Paulista, que é muito forte. Até a Série A-1 tem cota de televisão. O grande pulmão do país é São Paulo, com todo respeito às outras regiões”, confessou.

Numa reunião por videoconferência realizada na tarde desta segunda-feira (04), a Federação Paulista de Futebol decidiu não fixar uma data para a volta aos treinos. A entidade resolveu manter a ideia de só permitir que seus filiados retornem depois que a Secretária Estadual de Saúde autorizar. O Estado de São Paulo está com isolamento social decretado até 10 de maio. “Os clubes vão ter que se readequar a uma nova realidade de salários. Salários de mais de R$ 1 milhão vão ter um realinhamento importante. Estamos vendo movimentos assim na Europa, e é um bom exemplo. Aqui não tem previsão de volta aos gramados. Na segunda (04) teve uma videoconferência com os 16 clubes da Série A-1. Decidiram que não existe previsão de retorno, porque até o dia 10 tem um decreto que todo mundo está proibido de sair”, frisa.

Leia abaixo a nota na íntegra:

A Direção do São Caetano pensando no futuro financeiro e na continuidade do Clube, a partir dos acontecimentos gerados pela crise da Covid-19, havia definido que não disputaria a Série D do Campeonato Brasileiro de 2020.

Porém após muitas reflexões e para garantir os empregos de atletas, membros da comissão técnica e demais profissionais ligados ao departamento de futebol profissional, além de fazer valer o direito da vaga para disputar a competição, pelo título conquistado da Copa Paulista de 2019 e para manter acesa a chama da paixão do torcedor que tanto honra a história do Clube, comunica que fez todos os esforços possíveis e vai disputar a Série D da atual temporada.

Para isso já comunicou de maneira oficial a Federação Paulista de Futebol e a CBF.

E agora vai buscar no mercado parceiros comerciais para patrocinar a equipe no segundo semestre.

Torcedor do Azulão contamos com seu apoio sempre.

Diretoria do São Caetano

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Futebol

Compartilhe esta notícia:

Presidente da Federação Gaúcha desconsidera retomada no Gauchão em sede única
Prefeito de Porto Alegre não descarta sequência da temporada sem futebol: “É uma hipótese que nós temos que considerar”
Deixe seu comentário