“O futebol emprega muita gente”, diz o árbitro de futebol, Jean Pierre Gonçalves Lima sobre o retorno das competições

Foto: CBF/Divulgação

Uma pandemia é situação nova para muitas pessoas sem importar idade, cor, gênero ou profissão. É algo que muda nossa rotina e nos preocupa diariamente. No futebol não é diferente. Muitas outras coisas estão envolvidas para que uma partida de futebol ocorra com sucesso. E, principalmente, visando a saúde e o bem-estar de todos. Em entrevista exclusiva à Rádio Grenal nesta terça-feira (05), o árbitro de futebol, Jean Pierre Gonçalves Lima comenta sobre o momento atual em que estamos vivendo. “É uma situação nova para todo mundo. Não temos experiência no assunto. As próprias autoridades não sabem lidar 100% com a situação. Ficamos apreensivos, querendo a volta, mas sabemos da necessidade de se ter cautela”, destaca.

O árbitro de futebol se envolve diretamente em uma partida de futebol e por isso a decisão de retomar ou não os campeonatos é algo que gera uma certa resistência de um lado da categoria. “Por estarmos no meio de atletas, e também por sermos atletas, a resistência é um pouco maior para enfrentar esse tipo de situação. O Sindicato tomou conta de saber da situação de cada árbitro, foi levado para a Federação, e ela abraçou. O Sindicato correu atrás e deu suporte para quem estava necessitando neste momento”, explica Jean Pierre.

O esporte, excepcionalmente, o futebol, carrega um peso importante na sociedade, na qual gera empregos e também se torna uma forma de renda extra para muitas famílias. Além disso, por hora, é ganha pão de grande parte dos envolvidos em um ou mais campeonatos. “Muitos árbitros dependem não só do futebol profissional, mas também de campeonatos amadores, de jogos no final de semana. Dependem disso para colocar comida na mesa. O futebol emprega muita gente. Nós vamos ter que nos adaptar de várias formas, seja com mudanças nas regras do jogo ou na mudança das atitudes”, frisa.

Ainda sem saber quando os campeonatos retornarão, Jean Pierre comentou sobre Carlos Simon e também sobre o presidente da comissão de arbitragem da CBF,  Leonardo Gaciba: “São dois grandes expoentes, e da escola gaúcha. É bom para nós, temos que nos esforçar para chegar no nível desses caras”, elogia.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Futebol

Compartilhe esta notícia:

Como funcionariam os protocolos adotados pela dupla Grenal para o retorno dos treinamentos após período de quarentena
Presidente da Federação Gaúcha desconsidera retomada no Gauchão em sede única
Deixe seu comentário