Nos acréscimos, Bobô dá a vitória ao Grêmio na Arena


Por: Jonata, jornalista, radialista e repórter na @rdgrenal.

Com gol nos acréscimos de Bobô, o Grêmio saiu vitorioso da Arena e chegou aos 27 pontos. Em jogo equilibrado, o tricolor conseguiu os três pontos na raça e principalmente na estrela de Roger, que após empilhar atacantes, teve o gol da vitória de seu centroavante.

Primeiro Tempo

O Grêmio recebia o Figueirense na Arena após a vitória no clássico grenal e com Jaílson confirmado no meio campo, mesmo com a recuperação de Maicon. O técnico Roger conseguia repetir o mesmo esquema em 3 partidas e o tricolor ia para vencer o jogo. Contudo, mesmo com a Arena quase lotada, os catarinenses não se intimidaram. Na base dos contra-ataques, principalmente com Rafael Silva, levavam perigo ao gol de Marcelo Grohe.

O Grêmio buscava o ser ofensivo com as arrancadas de Everton e Luan, mas esbarrava no bom posicionamento da defesa do Figueirense. Werley, velho conhecido do tricolor, era o destaque do setor defensivo e ia conseguindo anular os atacantes gremistas.

Aos 25 minutos eram os catarinenses que tinham mais oportunidades ofensivas, com Rafael Silva e Bady. Contudo, o tricolor tentava se impor na partida, trabalhando sua principal característica, a posse de bola. E conseguia ter mais presença ofensiva, chegando mais ao ataque, porém sem encontrar muitos espaços na defesa adversária.

O cronômetro já chagava aos 43′ e sem nenhuma chance real de gol para o Grêmio. Porém Walace mudaria o placar do jogo em um chutaço de fora da área. Após dominar na intermediária, o volante tricolor abriu espaço e chutou. A bola acabou morrendo no canto direito do goleiro. Apesar do jogo equilibrado, o Grêmio achava um gol no finalzinho e ia para o intervalo com a vantagem.

 

Segundo Tempo

O Grêmio retornou para a segunda etapa mais ligado no jogo e bem mais organizado. A conversa no vestiário surtira efeito e o tricolor era superior nos minutos iniciais da partida. Luan se apresentava mais para o jogo e Douglas era fundamental nas trocas de passes ofensivas.

Com a pressão tricolor, o Figueirense pouco fazia, sem conseguir sair do seu campo de defesa. O Grêmio pressionava e buscava o segundo gol, mas não conseguia a infiltração na defesa adversária. Aos 20′ o Grêmio já possuía 6 boas chances de gol enquanto os catarinenses nenhuma.

Aos 26′ Luan, após participação razoável no jogo, dava lugar a Miller Bolaños, que vinha para o jogo dar mais fôlego para a equipe. Contudo, na primeira finalização do Figueirense, aos 30′, o placar era igualado. Após contra-ataque, o bola foi afastada mal pela defesa gremista e sobrou para Ayrton, que emendou de primeira para o gol de Marcelo.

O empate vinha como uma ducha de água fria no Grêmio, que em jogo aparentemente tranquilo, tomava um gol e via os três pontos irem embora. Depois do gol, Roger colocava o time para cima, com a entrada de Bobô e Pedro Rocha. O técnico gremista empilhava atacantes e tirava o seu meio campo.

Já os catarinenses tentavam segurar o resultado e o técnico Vinicius Eutrópio reforçava a marcação, com entrada de mais homens de meio-campo.

O tricolor seguia no abafa, mas sem a efetividade cotidiana. O jogo se encaminhava para o final, sem muitas chances reais de gol para os gaúchos. Mas até que a estrela de Roger brilhou mais uma vez. Em jogada pelo lado direito, Pedro fez jogada individual e rolou para Bobô empurrar para redes e decretar a vitória tricolor numa Arena quase lotada.

O próximo desafio do Grêmio agora é apenas no próximo domingo contra os Sport, fora de casa.

Dono da bola Coca-Cola: Jaílson

 

Ficha Técnica

Data: 10/07/2016 (Domingo)
Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas
Auxiliares: Elicarlos Franco de Oliveira e Fabiano da Silva Ramires

Cartões amarelos: Bady (FIG); Walace (GRE);
Gols: Walace, do Grêmio, aos 44 minutos do primeiro tempo; Ayrton, do Figueirense, aos 30 minutos do segundo tempo; Bobô, do Grêmio, aos 47 do segundo tempo;

GRÊMIO
Marcelo Grohe; Edílson, Rafael Thyere, Fred e Marcelo Oliveira; Walace (Bobô), Jaílson, Giuliano, Douglas (Pedro Rocha) e Everton; Luan (Miller Bolaños).
Técnico: Roger Machado

FIGUEIRENSE
Thiago; Ayrton, Werley, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Elicarlos, Rafael Silva (Jefferson), Jocinei e Bady (Dodô); Ermel (Everton Santos) e Rafael Moura
Técnico: Vinícius Eutrópio

Comentários