Nonato lamenta parada em meio à ascendência e fala sobre o momento de pandemia: “Algo muito maior”

Foto: (Ricardo Duarte/S.C.Internacional)

Já na quinta semana de atividades pelo Inter, o meia Nonato destacou que o processo evolutivo do elenco durante os trabalhos físicos e técnicos, seguindo as orientações de saúde. Ao analisar o momento de parada do futebol, o jovem lamentou pela interrupção dos jogos pela ascendência que o time estava na temporada, especialmente pela sua fase individual com o técnico Eduardo Coudet.

Até a paralisação das competições, Nonato soma seis aparições no time titular. Nas oportunidades marcou dois gols, justamente na última partida antes da interrupção do Campeonato Gaúcho, em virtude da Covid-19. Situação que é lamentada pelo jogador, mas compreensível em virtude do momento de pandemia.

“Ficamos chateados. Vinhamos em uma ascendente muito grande. Eu falo por mim, que voltei a fazer bons. Mas sabemos que não compete a nós, que é algo muito maior, muito preocupante”, declarou o meia.

Quanto a realização das atividades no CT Parque Gigante, Nonato destaca os protocolos de segurança e também os benefícios em poder estar no gramado: “O mais importante é que estamos trabalhando com segurança no dia a dia. Acho que para a mente e para o corpo é importante estarmos trabalhando aqui no campo.”

Já completando o primeiro mês de treinos, o meia também destaca o nível que o elenco tem adquirido ao longo dos dias: “Na primeira semana, fomos elogiados por termos voltado bem. Acredito agora que estamos em um nível superior do que voltamos. O trabalho vem sendo bem realizado e estamos mantendo um bom nível nos treinamentos, tanto tecnicamente como fisicamente”.

 

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

Inter decide por não recorrer contra a punição de Moisés na Libertadores
Grêmio fecha mês de maio com manutenção no número de sócios
Deixe seu comentário