Na Justiça: ex-preparador de goleiros do Grêmio foi demitido sem a realização de recomendação cirúrgica, aponta advogada

Rogério Godoy deixou o clube no início deste ano

Foto: (Persio Ciulla/TXT Sports)

Demitido no início da temporada, o ex-preparador de goleiros do Grêmio Rogério Godoy ingressou na Justiça para requerer direitos trabalhistas durante a passagem pelo clube. Momentaneamente, trata-se de um protesto antipreclusivo, para que haja a interrupção do período de prescrição, enquanto, as partes ainda trabalham na ação.

Em contato com a reportagem da Rádio Grenal, a advogada Mariju Maciel, que representa o caso, explicou que o pedido é para que o profissional não perca mais dias para requerer seus direitos, em vista que não há como cobrar direitos pelo período maior de cinco anos, em virtude da prescrição.

Por conta da pandemia da Covid-19, a advogada tem mantido contato com Godoy para analisar os direitos que deverão ser requeridos, mas ainda não uma data para o ingresso da ação. Contudo, afirmou que já um pedido cautelar em virtude de uma necessidade de cirurgia do preparador de goleiros, enquanto estava no clube, e que não foi atendida.

Dr. Mariju explicou que Rogério Godoy tinha uma recomendação de cirurgia para os dois joelhos, uma lesão devido ao trabalho de preparação com os goleiros. Mas, por parte do Grêmio, não havia a liberação por conta da necessidade de treino com os atletas. Era aguardado uma oportunidade para a realização do procedimento, mas isso não ocorreu até a demissão. A representante ainda afirmou que o profissional não pode atuar em outro clube devido à situação clínica.

 

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Grêmio

Compartilhe esta notícia:

Favorável à proposta da FGF, Inter aguarda por retomada do futebol a partir de julho
Grêmio prioriza atividades de força física em 3° treino da semana
Deixe seu comentário