Morre aos 84 anos o ex-deputado Ibsen Pinheiro

*Redação O Sul

O jornalista gaúcho Ibsen Pinheiro, ex-presidente da Câmara dos Deputados e integrante do Conselho Deliberativo do Inter, morreu na noite desta sexta-feira aos 84 anos, em Porto Alegre, vítima de uma parada cardiorrespiratória. Viúvo há seis anos, ele deixa o único filho e também jornalista Márcio Lontra Pinheiro, além da neta Lina e da nora Cássia.

Ibsen faleceu por volta das 21h, quando era submetido a um tratamento de saúde na Santa Casa de Misericórdia em Porto Alegre. O velório ocorre neste sábado, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, das 9h às 16h.

Por meio de nota, o MDB – partido ao qual ele era filiado há cinco décadas – emitiu um comunicado sobre a morte de um de seus mais importantes nomes no Estado.

“A perda deste grande companheiro, uma das mentes mais brilhantes da política brasileira, deixa um vazio no coração do MDB de todo o Rio Grande do Sul e do Brasil”, ressaltou a legenda.

Trajetória

O currículo de Ibsen Pinheiro era extenso, abrangendo segmentos como Direito, política, imprensa e esporte, mais precisamente o futebol. Natural de São Borja e radicado em Porto Alegre, era formado advogado pela PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul) no começo da década de 1960. Atuou como advogado, promotor e procurador de Justiça.

A partir da segunda metade dos anos 1970, foi vereador eleito e deputado estadual, e na década seguinte se tornou deputado federal constituinte, chegando à presidência da Câmara em 1991-1992, período que coincide com o processo que levou ao impeachment do então presidente Fernando Collor de Mello.

Na época, chegou a ser cotado como possível candidato ao Palácio do Planalto em 1994 (ele chegou a ocupar interinamente a chefia do Executivo em duas ocasiões), mas teve o seu mandato parlamentar cassado no âmbito de uma denúncia de desvio de verbas, a qual seria arquivada, após amargar um afastamento obrigatório da vida pública por oito anos.

Ele retornou à política em 2002, como vereador mais votado de Porto Alegre naquele pleito, e dois anos depois se elegeu deputado federal e depois estadual, exercendo mandato pela última vez na legislatura 2014-2018. Ele também comandou o MDB no Rio Grande do Sul em dois períodos: 2010 a 2012 e 2015 a 2017.

O Inter, do qual ainda integrava o Conselho Deliberativo e teve voz ativa durante momentos de altos e baixos do clube, prestou uma homenagem em sua conta no Twitter. “Nossos caminhos estarão ligados para sempre. A paixão e o trabalho de Ibsen Pinheiro levaram o Clube do Povo ao topo do Brasil. Um dirigente histórico e um grande homem público que nos deixou hoje, aos 84 anos. Sentiremos a sua falta. Obrigado, Ibsen!”.

Foto: (Marcelo Bertani/AL-RS)

Voltar Todas de Esporte

Compartilhe esta notícia:

Peglow sofre fissura na coluna e para por 60 dias
Inter bate o Grêmio nos pênaltis e fica com o título da Copa São Paulo 2020
Deixe seu comentário