Marcos Herrmann não é mais vice-presidente de futebol do Grêmio

O dirigente anunciou sua saída do departamento, durante coletiva de imprensa

Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Agora foi a vez de Herrmann. Depois de Felipão sair do Grêmio, em comum acordo, com a direção tricolor, depois da derrota para o Santos. Ontem, 13,  Marcos Herrmann, comunicou o seu pedido de desligamento do membro do Conselho de Administração do  Clube da função de vice-presidente de futebol.

O anúncio foi feito pelo próprio dirigente, durante coletiva de imprensa, logo  após a partida contra o Fortaleza, na Arena Castelão:

“Me demito do cargo de vice de futebol. É importante que a gente respire ares novos, crie um novo fato, e toque a vida adiante. Em nome da diretoria, peço desculpas pela campanha que estamos fazendo. Trabalhamos duramente, mas o resultado não aparece. Farei um apelo para que acreditemos que é perfeitamente possível sair desta situação. Nos faltam 14 partidas e estamos cinco pontos atrás do primeiro que não cai. Em 2003 faltavam 11 rodadas e faltavam 10 pontos de diferença, e saímos”

Herrmann assumiu a pasta em abril e  fez parte da campanha do tricolor  na conquista do tetracampeonato gaúcho,  em 23 de maio. O dirigente foi o responsável pelas contratações de Mathias Villasanti, do Cerro Porteño, do meia Campaz, contratado do Tolima, e do centroavante Miguel Borja, emprestado pelo Palmeiras.

O Grêmio tem 23 pontos em 24 jogos e é 19º colocado. O próximo compromisso é contra o Juventude, na Arena do Grêmio, no próximo domingo (17), às 18h15.

Voltar Todas de Grêmio

Compartilhe esta notícia:

No primeiro jogo sem Felipão, Grêmio perde por 1 a 0 para o Fortaleza no Brasileirão
Em grande fase, Yuri Alberto recebe consulta de gigante europeu
Deixe seu comentário