Liderança e espiríto decisivo: o que Kannemann representará em campo contra o São Paulo

Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

O principal destaque na vitória de 1 a 0 sobre o São Paulo, no primeiro jogo das semifinais da Copa do Brasil, foi o zagueiro Walter Kannemann. O zagueiro, que não entrou na partida que culminou na eliminação do Grêmio na Libertadores, retornou ao time trazendo o espiríto que faltou contra o Santos.

E é com o argentino que a equipe irá entrar em campo no Morumbi, nessa quarta-feira (30), para decidir uma vaga na final da Copa do Brasil. Ele deverá ser o capitão escolhido por Renato Portaluppi e é o único jogador remanescente que participou do título da competição em 2016 e da Libertadores em 2017.

Os outros nomes que foram campeões da Copa do Brasil de 2016 e que ainda permanecem no elenco são de Geromel e Maicon, ambos estão lesionados e ficaram fora da viagem para a capital paulista.  Já no grupo, Paulo Victor e Cortez também foram campeões em 2017, na Libertadores.

No primeiro jogo da semifinal, Kannemann teve uma atuação sólida e foi elogiado por Portaluppi. O argentino foi líder em desarmes nos primeiros 90 minutos, somando 7. ”Todo mundo sabe: o gringo, o argentino, tem um garra e vontade de vencer muito grande. Kannemann é muito importante para a gente, gosto da garra e de ver ele jogando. Sempre com a camisa do Grêmio procurou dar conta do recado.”, disse Renato.

A tendência é que seu companheiro de zaga seja Rodrigues, já que Geromel não embarcou com a delegação e David Braz se recupera de um desconforto muscular.

Com a vantagem de 1 a 0 na primeira partida, o Grêmio entra em campo às 21h30 dessa quarta-feira (30), no Morumbi, contra o São Paulo.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Grêmio

Compartilhe esta notícia:

Diego Souza projeta duelo contra o São Paulo mas alerta: ”Se deixar eles apitam o jogo”
Saiba qual a arbitragem da partida entre São Paulo x Grêmio
Deixe seu comentário