Jael faz relato sobre situação do coronavírus no Japão e cita carinho a ex-clube: “Tudo que relaciona o Grêmio, mexe comigo”

Atacante concedeu entrevista à Rádio Grenal

Foto: (Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Atualmente no Matsumoto Yamaga, do Japão, o atacante, ex-Grêmio, Jael concedeu entrevista à Rádio Grenal para relatar a situação do país com o coronavírus. Apesar de destacar o comportamento do público local, o jogador fez críticas quanto à continuidade de algumas competições e destacou a falta de informações.

“Um momento complicado, mas aqui estão fazendo tudo com muito controle. As pessoas compram só o necessário nos mercados. Há muito respeitado e muito cuidado com essa situação. O povo japonês pensa muito no próximo. Eles compram mantimentos apenas para o dia. Não temos relatos de pessoas comprando mais que o necessário”, afirmou Jael.

Em seu relato, o atacante disse que os treinamentos sem normalmente. Apesar de não haver jogos oficiais, o time tem disputado amistosos: “Estamos sem jogos oficiais, mas estamos jogando amistosos. Não sei o que difere, pois seguimos tendo contato físico. Haviam falado que as competições voltariam no dia 4 de abril, mas já cancelaram. Estão analisando possibilidades. Pode ser que tenha jogos sem torcida. O fato é que nos passam poucas informações”.

Jael ainda fez críticas quanto a sequência da realização de algumas partidas, citando o caso das Olimpíadas, que momentaneamente, tem a disputa confirmada: “Essa insistência em manter os jogos, em não cancelar, tudo pra fazer olimpíada, tudo por dinheiro. Só pensam nisso. Mas a vida das pessoas não tem preço, tinha que estar em primeiro lugar. Os clubes não passam tanta informação, pois não querem que o jogador saiba o que está acontecendo. Eu pressionei. Perguntei o que está sendo feito pelo clube, pois estamos expostos aqui.

“Tudo que relaciona ao Grêmio, mexe comigo”

Ao ser questionado sobre o Grêmio, Jael, mais uma vez, demonstrou carinho ao clube gaúcho, deixando em aberto a possibilidade de retornar a vestir a camisa tricolor.

“Eu tenho acompanhado o Grêmio na medida do possível, pois os horário são diferentes. Tenho mais dois anos de contrato aqui e pretendo cumprir. Mas tudo que relaciona o Grêmio, mexe comigo. Se chegar algo do Grêmio, vou querer ouvir sempre, pelo carinho que tenho, mas o clube está muito bem servido de centroavante. O Diego chegou bem e vai fazer um grande ano. O Grêmio sempre vai ter um espaço no meu coração. Há um carinho muito grande. Fiz muitas amizades no clube”, declarou o atacante.

Jael chegou ao Tricolor em janeiro de 2017 e logo nos primeiros jogos com a camisa gremista sofreu uma grave lesão nos ligamentos do joelho direito, que o tirou dos gramados por cerca de seis meses. Em seu retorno, contribuiu ativamente na conquista do Tricampeonato da América ao dar uma assistência para o meia Cícero marcar o gol que deu ao Grêmio a vantagem no primeiro jogo da final da Libertadores contra o Lanús, da Argentina.

O atacante entrou em campo 67 vezes com a camisa Tricolor, tendo marcado 14 gols e 14 assistências. Entre seus títulos pelo Grêmio estão o Campeonato Gaúcho 2018, a Recopa Sul-Americana 2018, a Libertadores da América 2017 e, por fim, a Recopa Gaúcha.

 

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Entrevistas Especiais

Compartilhe esta notícia:

Covid-19: prática de exercícios em casa pode evitar casos de depressão, indica médico do esporte
Em entrevista à Rádio Grenal, técnico Lisca relata medidas adotadas pelo América-MG com a paralisação do futebol
Deixe seu comentário