Com derrota de 1 a 0 para o Vasco, o Inter perdeu também a invencibilidade no estádio Beira-Rio neste Brasileirão


Por: anacarolina,

Jogando em casa diante de 24,9 mil torcedores na tarde desse domingo, o Inter foi derrotado pelo Vasco por 1 a 0, em partida válida pela vigesima-sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Com esse placar, o Colorado perdeu a invencibilidade no estádio Beira-Rio nesta edição do torneio e permanece em sexto lugar na tabela (42 pontos), mas pode ser superado pelo Bahia, que enfrenta o Ceará nesta segunda-feira.

O duelo também foi marcado, mais uma vez, por um gol anulado, desta vez em um belo chute do meia D’Alessandro, de fora da área e com efeito: após muita comemoração por parte dos donos da casa, o juiz recorreu ao VAR (árbitro de vídeo) e viu falta do zagueiro Victor Cuesta na jogada que originou a finalização.

D’Alessandro, aliás, recebeu o terceiro cartão amarelo e desfalca a equipe contra o Bahia no próximo sábado, em Salvador. O mesmo vale para o volante Patrick. Agora, com uma semana livre para treinos, especula-se que a direção colorada pode anunciar a contratação de um técnico para as últimas 11 rodadas do Campeonato Brasileiro. Caso isso não ocorra, a equipe deve continuar sob o comando interino de Ricardo Cobalchini.

O jogo

O jogo começou quente, com uma tentativa de ataque e roubada de bola do Internacional e marcação apertada do Vasco, comandado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo. A bola foi bem disputada nos primeiros dez minutos, com escanteios, cobranças de falta e defesas dos dois lados. O duelo seguiu com uma marcação adiantada na saída de bola, tanto do Inter, quanto do Cruz-Maltino, com diversas paralisações do árbitro devido às faltas marcadas pelos jogadores.

Aos 20 do primeiro tempo, o Vasco cobrou a falta mais perigosa do jogo até então, mas a cobrança de Pikachu não passou pela barreira. Nos minutos seguintes, o clube carioca passou a apresentar um perigo maior para o goleiro Marcelo Lomba, que fez uma belíssima defesa depois do lançamento do atacante Rossi para a área. Ainda assim, o Inter teve as melhores chances e deu trabalho ao goleiro Fernando Miguel.

A primeira metade do confronto teve velocidade nos contra-ataques das duas equipes. Em finalizações e posse de bola, o Colorado ficou em vantagem. Diante da pressão do Vasco, o time da casa apelou para as faltas.

Nos 44 minutos, D’Alessandro bateu de fora da área e fez um belíssimo gol, mas um strike causado por Víctor Cuesta segundos antes do chute, fez o VAR (árbitro de vídeo) entrar em campo. O juiz anulou o gol, D’Alessandro reclamou e levou cartão amarelo. Com a demora para a volta do jogo pelas reclamações do dono da casa, Luxemburgo perdeu a paciência e também foi advertido com cartão.

As paralisações resultaram em um acréscimo de cinco minutos, mesmo tempo que o jogo ficou parado para análise do VAR. Isso levou os colorados a reclamarem mais uma vez. Antes do apito final, ainda deu tempo de Ribamar desperdiçar um gol feito. O Inter voltou abalado para o segundo tempo e aos cinco minutos Bruno Silva levou o segundo cartão do time ao derrubar Guarín, em lance de contra-ataque. Dois minutos depois, Marrony balançou a rede para o Vasco, que estava tentando se impor no jogo.

A disputa ficou mais equilibrada após o gol, com o time gaúcho tentando o empate, enquanto o carioca trabalhava para evitar as chegadas do oponente. A pressão feita pelo time da casa não teve organização, os jogadores pareciam confusos. O Vasco, no entanto, desperdiçou as chances de decidir o jogo com um segundo gol, e permaneceu no 1 a 0. O clube carioca está em décimo-primeiro lugar, com 37 pontos.

Inter x VAR

O time da casa teve atuação superior no primeiro tempo do jogo, chegando a marcar um gol no finalzinho, que foi anulado. Os jogadores se revoltaram com o juiz e sobrou cartão para D’Alessandro. Contra o Santos, o Inter teve dois gols anulados pelo VAR, somando três anulações em três jogos. O meio-campo Nico López apostou em jogadas individuais e acabou perdendo a bola.

Abalados com a interferência do VAR, o segundo tempo foi pior para a equipe colorada. Sofreram o primeiro gol em apenas sete minutos após o retorno do intervalo. Mesmo com a diminuição do ritmo, o Inter não deixou de pressionar e só não marcou, porque Fernando Miguel fez defesas milagrosas.

 

 

Comentários

>