Inter vence Cruzeiro fora de casa e está com um pé na final da Copa do Brasil


Por: barbara,

*Por Bárbara Assmann

 

O gol demorou, mas veio! O Internacional venceu o Cruzeiro no primeiro jogo das semifinais da Copa do Brasil. A partida aconteceu no Mineirão e o placar ficou em 1 a 0. O gol foi marcado por Edenilson aos 30 minutos do segundo tempo. 

Mas, além de contar com o volante, Odair Hellmann começou a partida escalando Rodrigo Lindoso — ele era dúvida por causa de uma lesão. O técnico também colocou Rafael Sobis para substituir D’Alessandro, que está suspenso. 

A partida começou disputada e a torcida do Cruzeiro fazia muito barulho e tentava empurrar o time. Porém, p ponteiro marcava 10 minutos e nenhuma finalização havia se concretizado. 

Mas a Raposa tentava pressionar, e teve maior posse de bola — chegou a ficar com 73%, aos 15 minutos. Já o Inter se defendia com todos os atletas atrás da linha da bola. E as finalizações? Nenhuma. Os dois times não chegavam com perigo.

A primeira etapa se resumiu em muitos lançamentos e as duas equipes esperando o erro do adversário. Aos 32 minutos, Nico López ousou. Ele pegou a bola no meio do campo e, percebendo a posição de Fábio, arriscou, mas chutou para fora. Aos 35, mais um escanteio para o Cruzeiro, o segundo do jogo e do time. Mas as tentativas não levavam perigo algum. A Raposa, aos 37 minutos, tentou com Sassá. Ele chutou, mas acabou saindo sem direção.

O Cruzeiro acabava tomando as rédeas da partida, mas, pela falta de espaço na intermediária, alçava muitas bolas para a grande área: sempre sem sucesso. Aos 40, mais uma vez Sassá tentou. A bola acabou indo por cima do gol de Lomba. O Colorado também tentou: aos 42 minutos, Guerrero tocou para Uendel e cruzou. A bola, antes de chegar a Edenilson, foi cortada por Dodô. A tentativa de ataque mais perigosa do Inter no jogo.

No segundo tempo, nenhuma das equipes se modificou. Não demorou muito para o Cruzeiro começar a atacar. O chute de Thiago Neves foi para fora. Em outra tentativa, de Sassá, Cuesta deu um carrinho e travou o chute. A primeira troca do Inter veio aos 14 minutos. Saiu Nico López e Wellington Silva entrou (o uruguaio não marca desde o dia 3 de abril).

O Colorado, no segundo tempo, subiu mais a marcação e acabava pressionando a saída de bola do Cruzeiro. As finalizações continuavam não acontecendo. Mas, aos 25 minutos, Fábio evitou o gol colorado. Wellington Silva chutou forte e o goleiro adversário fez um milagre.

Depois, Guerrero tentou e mais uma vez ele, Fábio, fez grande defesa. A sequência de chances foram as melhores da partida. E, depois disso, o gol veio aos 30 minutos. Após cobrança de falta de Guerrero, Fábio fez uma  grande defesa, mas, no rebote, Edenilson mandou para o fundo das redes. Cruzeiro 0, Internacional 1. 

Edenilson, ao fazer o gol, sentiu dores na coxa direita e saiu para a entrada de Nonato. Odair também tirou Sobis para a entrada de Sarrafiore. O Cruzeiro, precisando do gol, tentou aos 44 minutos com Pedro Rocha. Ele entortou Wellington Silva e chutou, mas a bola saiu.

E ficou assim, o Inter saiu em vantagem pela busca do bicampeonato da Copa do Brasil. Agora, as duas equipes voltam a se enfrentar no dia 4 de setembro e, com esse resultado, o Colorado joga pelo empate. Mas o próximo jogo do colorado já é domingo (11), contra o Corinthians, às 11h no Beira-Rio, pelo Brasileirão.

 

*Estagiária sob supervisão de Marjana Vargas 

 

Comentários

>