Homenagem dos colegas, emoção e mais um título: a última partida de Everton Cebolinha com a camisa tricolor

Foto: Reprodução / Instagram

Ao que tudo indica, a partida contra o Inter, na Arena, nesta quarta-feira (5), foi a última partida de Everton Cebolinha com a camisa do Grêmio. As negociações com o Benfica, de Portugal, estão avançando, e o jogador deve deixar Porto Alegre em breve. Ao final do jogo, os capitães da equipe tricolor, Maicon e Geromel, com o intuito de homenageá-lo, entregaram a braçadeira de capitão, para que Everton erguesse o troféu da Taça Francisco Novelletto.

Após a partida, em entrevista à TV, Everton se emocionou ao falar do clube do qual faz parte desde 2012: “Sensação de dever cumprido. São oito anos nesse clube. Pude honrar a camisa. Cheguei com 16 anos, ganhei vários títulos. Muita gratidão. Agradecer ao carinho e aprendizado que tive aqui. Não nasci gremista, mas é um clube que vou levar para o resto da minha vida“, disse o atleta emocionado.

Cebolinha vai para o Benfica como um pedido do novo técnico do clube, Jorge Jesus. A proposta do clube português pelo atacante gira em torno de 22 milhões de euros (cerca de R$ 137,9 milhões). Na terça-feira, a direção gremista se reuniu com representantes do Benfica, mas não chegou a uma tratativa final. As negociações seguem, mas Everton já deixou claro que faltam apenas alguns detalhes e que tudo já está bem avançado.

E por falar em Jorge Jesus, o técnico Renato Portaluppi, após o clássico, se mostrou incomodado com o ex-técnico do Flamengo. Segundo Renato, Jesus ligou para Everton, pedindo para que o atacante não jogasse o Grenal: “O que me aborreceu foi o Jorge Jesus ter telefonado para o jogador. O treinador estrangeiro vem aqui, faz bom trabalho e liga para o jogador. Não é normal. Ele ligou para jogador na segunda-feira, falou com o jogador. O jogador em momento algum disse que queria ficar fora, mas o Benfica pediu para ele não jogar, treinador ligou. Isso não existe. Me coloco do outro lado: se eu ligo para alguém, como iriam me tratar?  Ele tentou fazer a cabeça para o Everton não entrar em campo. Isso nos aborreceu bastante. Ficamos calados, mas não pode acontecer”.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Grêmio

Compartilhe esta notícia:

Após vitória, Renato elogia equipe gremista e alerta o rival: “Se o meu time não tira o pé do acelerador, as coisas poderiam ser piores”
Em entrevista à Rádio Grenal, Isaque, meia do Grêmio, fala sobre o clássico 426 e seu primeiro gol pelo profissional
Deixe seu comentário