Grêmio empata no tempo normal e é eliminado nos pênaltis para o Novo Hamburgo


Por: Diogo Rossi, comunicador na @rdgrenal

Depois de poupar os titulares na Libertadores da América e já saber o adversário da possível final do Campeonato Gaúcho, o Grêmio foi até o Estádio do Vale para enfrentar o Novo Hamburgo, precisando de uma vitória simples para chegar à final. No entanto, após novo 1×1 no tempo regulamentar, o tricolor foi mal nas cobranças de pênaltis e está eliminado da competição.

Renato escalou aquele time considerado o melhor possível e disponível. Arthur, que vinha se destacando nas oportunidades recebidas, ficou no banco de reservas, assim como o atacante Lucas Barrios, criticado pelo excesso de gols perdidos no último jogo, válido pela Libertadores.

Dificuldades no Vale

A etapa inicial demorou a ganhar em intensidade, de ambas as equipes. Somente na reta final do primeiro tempo, os times começaram a levar perigo aos goleiros. Edílson cobrou falta com categoria, e, por muito pouco, a bola não encontrou as redes. Na sequência, depois de grande triangulação pela esquerda, Miller Bolaños fez cruzamento perigoso, buscando Luan, mas o goleiro Matheus Cavichioli interviu com muita precisão. A resposta do Novo Hamburgo veio no rápido contra-ataque aramado por Branquinho, que serviu João Paulo. O atacante, no entanto, isolou a bola para fora.

O Grêmio voltou para os 45 minutos finais determinado a conseguir a vantagem no marcador. Renato colocou Lucas Barrios e tirou o lateral Edílson, recuando Léo Moura para a sua posição de origem. Na primeira oportunidade clara que teve, o paraguaio converteu. Pedro Rocha serviu o camisa 18, que, de fora da área, finalizou no cantinho, sem chances para o goleiro.

A vantagem tricolor durou menos de 10 minutos. Preto cobrou escanteio na cabeça do zagueiro Júlio Santos, que, livre entre os defensores gremistas, subiu sozinho e desviou para o fundo do gol. Igualdade no placar e penalidades à vista. Ainda no final do duelo, Lucas Barrios e Pedro Geromel quase decretaram a vitória do clube de Porto Alegre, mas o centroavante parou novamente em Matheus Cavichioli, enquanto o zagueiro cabeceou para fora a última chance.

Nas penalidades, Lincoln, que havia entrado em campo apenas para bater o pênalti, e Pedro Rocha erraram nas cinco cobranças iniciais. Kannemann desperdiçou nas alternadas e viu o volante Amaral converter a última do Novo Hamburgo, colocando o clube do interior na final do Campeonato Gaúcho.

 

Comentários