Goleadas, instabilidade e projeto a longo prazo: os 100 dias de Ramirez no Inter

Miguel Ángel Ramirez vive momento turbulento desde que chegou em Porto Alegre para comandar o Inter

Foto: Ricardo Duarte / S. C. Internacional

Miguel Ángel Ramirez completa nesta quarta-feira (09), 100 dias a frente do comando no Inter. Vivendo o pior momento desde que chegou em Porto Alegre, o técnico espanhol já aplicou goleadas, foi elogiado, contestado e no último domingo, sofreu o maior revés até aqui, quando perdeu para o Fortaleza pelo placar acachapante de 5 a 1.

Diante do Vitória amanhã (10), na partida de volta da terceira fase da Copa do Brasil, Ramirez terá mais uma chance para mostrar a que veio. Tendo seu cargo garantido pela direção colorada, o comandante passará por mais um teste não podendo mesclar o time mais uma vez até aqui. Desde que chegou na capital gaúcha, Miguel não repetiu nenhuma vez o mesmo time duas partidas seguidas. Motivo pelo qual mais foi cobrado na goleada para o Fortaleza.

Em menos de quatro meses de trabalho, o treinador já passou por poucas em boas. Viveu o paraíso quando goleou Aimoré, Deportivo Táchira, Olímpia e Juventude em sequência, quebrando recordes de gols. Contudo, desde que perdeu o Campeonato Gaúcho para o maior rival, Grêmio, o time de Ramirez parece ter desentrosado e aquela evolução que vinha se tornando algo periódico nas partidas, foi-se por água abaixo.

Miguel Ángel Ramirez tem erros para corrigir no percurso. Algumas insistências como Rodrigo Lindoso no meio-campo e Marcelo Lomba no gol, são pontos mais questionados pelos colorados. Os torcedores pedem mais chances a Johnny e o arqueiro Daniel, de 27 anos. Além do mais, em entrevista coletiva, o espanhol já demonstrou certa irritação com a impaciência relacionado ao projeto imposto: “Creio que o futebol brasileiro não evoluirá se não mudar. Se faz a mesma coisa todos os anos. Um treinador sai, entra outro. O Inter tem um projeto que visa uma maneira de jogar futebol. E se não alcançar bons resultados, é porque o projeto não serve. Sem paciência, jogando a cada três dias, é impossível”, contextualizou.

Direção e torcida, que inclusive já realizou alguns protestos neste início de temporada, entende que o processo nas ideias passadas aos jogadores estagnou. Contudo, o treinador recebeu mais um voto de confiança dos dirigentes colorados: “O Miguel foi escolhidoo pela diretoria. Nós confiamos no trabalho dele. Não é por hoje (goleada para o Fortaleza) que vamo fazer essa mudança. Não vai ter mudança na comissão técnica. Ajustes deverão ser feitos, sim”, respaldou o vice de futebol, João Patrício Herrmann, em entrevista coletiva após derrota para o time cearense.

Números de Miguel Ángel Ramirez pelo Inter:

  • 20 jogos
  • 10 vitórias
  • 4 empates
  • 6 derrotas
  • 38 gols feitos
  • 20 gols sofridos
  • 56,6% de aproveitamento

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

Pedida forte: Herrmann fala sobre negociação com Ferreira e estreia de Douglas Costa
Miguel Àngel Ramírez testa positivo para o Covid-19
Deixe seu comentário