Galo pode ter bens penhorados por não ter pago pelo goleiro Victor


Por: Kalleb França, jornalista, radialista e repórter na @rdgrenal

O Atlético-MG efetuou a compra do goleiro Victor junto ao Grêmio no ano de 2012, o acordo foi firmado e as duas partes assinaram os contratos. De lá para cá, quatro anos se passaram, Victor já levantou taças pelo clube mineiro e é ídolo na torcida. Porém, o Grêmio não viu a cor do dinheiro. A diretoria do Galo, simplesmente não desembolsou nenhum centavo par apagar a dívida e, sequer se propôs a pagar ou renegociar.

Assim, o departamento jurídico do Grêmio entrou em campo, e abriu processo na 17ª Vara Cível da Comarca de Porto Alegre, que determinou o pagamento de cerca de R$8,7 milhões de reais, notificando assim, através de carta precatória, a diretoria do Atlético-MG ainda no mês de abril. Em maio deste ano, foi realizada uma nova tentativa, mas novamente não se obteve sucesso.   No documento, é oferecido ao clube mineiro duas formas de pagamento do valor, uma a vista e outra pagando uma entrada de 30% do valor e parcelando o restante.

A diretoria do Atlético-MG ainda não sinalizou de que forma pretende efetuar o pagamento. Caso não pague, há risco de ter bens penhorados no valor presente da dívida, levando em conta juros e correção monetária que somam o valor de R$ 8,7 milhões de reais.

Comentários